S&P sobe rating da REN para dois níveis acima de lixo

O rating da empresa liderada por Rodrigo Costa está ainda um nível acima da classificação que a S&P atribuiu à dívida soberana portuguesa (BBB-).

Cristina Bernardo

A agência de notação financeira Standard and Poor’s Ratings Services (S&P) subiu o rating de longo e curto prazos REN e da REN Finance B.V. (uma subsidiária totalmente detida pela REN), de “BBB-/A-3” para “BBB/A-2”, com o outlook estável.

A S&P coloca assim o rating da REN em dois níveis acima de lixo.

A agência elogia o perfil conservador da empresa e atribui a melhoria de rating ao impacto das aquisições da EDP Gás Distribuição e de 42,5% na chilena Electrogas, que “melhoraram a diversificação e reforçaram  a sua posição competitiva”.

Estas aquisições, concretizadas o ano passado, foram financiadas com um aumento de capital de 250 milhões de euros e uma emissão de obrigações de 300 milhões.

Recomendadas

Tomás Correia, Ribeiro Mendes e Godinho de acordo com código de conduta do banco para as eleições do Montepio

Os líderes das três listas candidatas aos órgãos sociais da Associação Mutualista elogiaram a imposição de um código de conduta na Caixa Económica Montepio Geral durante as eleições da sua acionista, que decorrem no próximo dia 7 de dezembro.

Carlos Ghosn: ascenção e queda do gestor conhecido como “Le Cost Killer”

No setor automóvel, não há ninguém com a sua longevidade. Revitalizou três empresas que ainda hoje perduram e, pelo meio, criou a maior aliança estratégica do mundo que produz 10 milhões de carros por ano. A sua queda poderá alterar a estrutura da indústria mundial automóvel.

Presidente promulga novo modelo de gestão de faixas horárias nos aeroportos

Marcelo Rebelo de Sousa lamenta “prazo de um ano decorrido desde a discussão pública e a versão final do diploma” do Governo que procede à revisão do modelo de prestação dos serviços de atribuição de faixas horárias e de horários facilitados nos aeroportos nacionais.
Comentários