SPGM lança linha de 10 milhões de euros para startups

A rede de garantia mútua, em parceria com o IAPMEI e o Turismo de Portugal, lança mais uma linha de apoio ao desenvolvimento de negócios.

Ler mais

A SPGM – Sociedade de Investimento, o IAPMEI, o Turismo de Portugal e as sociedades de garantia mútua (SGM) Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante, criaram uma linha de apoio específico para as startup, a Linha Apoio Desenvolvimento Negócio 2018 – Start Up.

Em comunicado, a SPGM refere que “os beneficiários são microempresas na fase inicial do seu ciclo de vida, com quatro ou menos anos de existência, e com um mínimo de 15% de capitais próprios”, sendo que o montante global da linha, “que tem um prazo de vigência de até 12 meses após o seu inicio, é de 10 milhões de euros”, dos quais até 5% se destinam exclusivamente a empresas do setor primário.

O prazo das operações apoiadas poderá ir até oito anos, contando todas as startup com um período de carência de capital até 24 meses. “As operações de crédito a celebrar no âmbito da presente linha beneficiam de uma garantia autónoma à primeira solicitação prestada pelas SGM, destinada a garantir até 75% do capital em dívida em cada momento do tempo”.

Para Beatriz Freitas, CEO da SPGM, citada pelo comunicado, “no atual contexto da economia nacional importa criar condições para que as empresas possam aceder a crédito bancário em condições favoráveis, permitindo-lhes desenvolver uma estratégia de sustentabilidade e suportar o crescimento das exportações, motor fundamental da recuperação económica do nosso país. A relevância das startup e o seu papel na economia obrigam à execução de uma linha especialmente desenvolvida para as apoiar no seu esforço de consolidação e crescimento”.

A SPGM enquanto entidade coordenadora do Sistema Português de Garantia Mútua tem por missão prestar garantias financeiras a favor das empresas nacionais. A garantia mútua é, assim, recorda a organização, um sistema mutualista de apoio às micro, pequenas e médias empresas (PME), que se traduz na prestação de garantias financeiras para facilitar a obtenção de crédito em condições adequadas aos investimentos e ciclos de atividade dessas empresas.

Fazem parte deste sistema de apoio às empresas quatro Sociedades de Garantia Mútua, Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante, o Fundo de Contragarantia Mútuo e a SPGM – Sociedade de Investimento, que é a entidade holding do sistema.

Relacionadas

Startup de blockchain Paxos angaria 56 milhões de euros

A empresa vai utilizar o dinheiro arrecadado de investidores como RRE Ventures e Liberty City Ventures para expandir as suas operações.

HUUB: a startup portuguesa que bateu a média europeia de financiamento

A tecnológica portuguesa conseguiu um investimento de 2,5 milhões de euros, numa ronda ‘oversubscribed’, podendo anunciar um novo encaixe financeiro em breve.
Recomendadas

Ministro da Economia pela primeira vez no Modtissimo

Manuel Caldeira Cabral vai estar no mais antigo certame ibérico do setor, que este ano espera mais de 400 compradores internacionais.

Autoestradas nacionais: uma rede a funcionar ao contrário

Um estudo da Associação Comercial do Porto afirma que a rede é ineficiente, cara e não serve os propósitos da sua criação. O Governo parece estar de acordo.

Nuno Amado: “Taxas de juro do crédito no último ano demonstram que a concorrência foi normalizada em Portugal”

Em entrevista ao jornal “Público” o agora presidente não executivo do BCP fala das mudanças no banco e também da exposição que os bancos portugueses tiveram no mercado internacional.
Comentários