Sporting: como reagem as ações ao efeito ‘Varandas’?

Com uma capitalização de mercado de aproximadamente 50 milhões de euros e com cada ação a valer 0,75 euros, o clube leonino acumula, este ano, um ganho de 12%.

Rodrigo Antunes/Lusa

A eleição de Frederico Varandas como presidente do Sporting e o clima de estabilidade que o clube vive atualmente fez com que  as ações do clube leonino registassem uma subida de cerca de 18% durante o dia de segunda-feira, 10 de setembro. De acordo com a análise realizada pela Activotrade, esta subida assume-se como “uma valorização normal dentro daquele que tem sido o comportamento registado pelas ações do Sporting ao longo do ano, valorização essa que oscila, atualmente e desde o primeiro trimestre de 2016, entre os 0,90 e os 0,60 euros”.

Com uma capitalização de mercado de aproximadamente 50 milhões de euros e com cada ação a valer 0,75 euros, o clube leonino acumula, este ano, um ganho de 12%. Para Bruno Janeiro, analista da Activotrade, “o baixo volume de transações – que ascendeu a 287.500, que equivalem a 215 mil euros – justificam o facto de os títulos do Sporting estarem em lateralidade (período durante o qual a cotação de um determinado ativo flutua dentro de um determinado intervalo de preços, sem que consiga definir uma tendência ascendente ou descendente) a longo prazo”.

A Activotrade, que analisou a flutuação registada em Bolsa no período anterior e posterior à eleição, demonstra, igualmente, que apesar de ser visível um aumento de volatilidade na cotação das ações do clube, estas não saíram do intervalo de preços onde têm estado a negociar nos últimos anos.

Recomendadas

Ministro do Planeamento: Governo quer ter 100% do Portugal 2020 aprovado até ao fim do ano e uma execução de 50%

Nelson de Souza revelou em entrevista à Antena1/Negócios que as aprovações em curso, ao longo de 2019, dos fundos de coesão – sem contar com a agricultura – vão corresponder a um total de 5 mil milhões de euros.

Agência Espacial: Portugal pretende multiplicar negócios por dez até 2030

Acabada de criar, a Agência Espacial Portuguesa é vista pelo ministro da Ciência, Manuel Heitor, como a força capaz de criar mil empregos e gerar uma faturação de 400 milhões de euros até ao fim da próxima década.

Conclusões de Tancos vão ditar futuro da PJ Militar

Alegado envolvimento e comprometimento da investigação a Tancos pela PJ Militar desagrada a todos os partidos. Deputados aguardam encerramento da comissão de inquérito para proporem mudanças. Existência dessa entidade pode ser reconsiderada.
Comentários