SRIAS e IHM apoiam mais de 10 famílias na execução de obras de reabilitação habitacional

O Programa de Recuperação de Imóveis Degradados (PRID) vai disponibilizar uma verba de 169 mil euros para apoiar famílias na reabilitação habitacional.

Ler mais

A secretaria regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais (SRIAS) e a Investimentos Habitacionais da Madeira (IHM) assinaram hoje novos contratos que vão apoiar mais de 10 famílias na execução de obras nas suas habitações.

A verba alocada no âmbito do Programa de Recuperação de Imóveis Degradados (PRID) é de 169 mil euros sendo que a primeira tranche avaliada em 88 mil euros foi entregue no dia de hoje. A entrega do restante montante depende da boa execução da obra e da apresentação de documentação comprovativa dos trabalhos realizados.

A secretária regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais, Rita Andrade salienta que este programa é destinado “exclusivamente para pessoas que são proprietárias de imóveis degradados e que devido a alguma carência económica muitas vezes não conseguem reabilitar as suas habitações.”

“O Governo Regional e a IHM pretendem ajudar as pessoas neste investimento inicial de reabilitação das suas casas”, reforçou Rita Andrade.

A IHM disponibiliza um apoio financeiro num montante máximo de 15 mil euros. A verba é concedida em forma de empréstimo, sem juros, e quando comprovada incapacidade económica pode ser concedido a fundo perdido.

O PRID já apoiou 120 famílias na recuperação das suas casas num valor estimado em 900 mil euros.

Recomendadas

Feira discute novas abordagens à economia social

O evento é ainda marcado por atuações musicais e por um workshop de chocolate.

Alberto II: de apreciador a confrade do Vinho Madeira

Príncipe Alberto II do Mónaco foi entronizado confrade do Vinho Madeira esta sexta-feira, declarando-se apreciador do vinho tal como o seu pai e o tetravô.

Dívida da Madeira diminui 103 milhões de euros no segundo trimestre

No final do segundo trimestre a dívida regional estava fixada em 4.709 milhões de euros. A Madeira teve também uma queda no peso dos empréstimos dos 73,2% para os 71,6%.
Comentários