Standard & Poor’s mantém rating do Metro de Lisboa e melhora perspetiva

A agência de rating Standard & Poor’s manteve o rating de longo prazo da empresa pública Metropolitano de Lisboa em BBB-, que é a notação mais baixa do grau de investimento. Mas, à semelhança da classificação emitida na semana passada à dívida do Estado português, melhorou a perspetiva (outlook) de estável para positiva.

Rafael Marchante/Reuters

A agência de rating Standard & Poor’s manteve o rating de longo prazo da empresa pública Metropolitano de Lisboa em BBB-, que é a notação mais baixa do grau de investimento. Mas, à semelhança da classificação emitida na semana passada à dívida do Estado português, melhorou a perspetiva (outlook) de estável para positiva.

A notação financeira do Metro de Lisboa vem em linha com a revisão efetuada para a República, o que era esperado uma vez que se trata de uma empresa 100% do Estado.

Na ultima sexta-feira a Standard & Poor’s reafirmou o rating da dívida soberana de Portugal em ‘BBB-’, um nível acima de lixo. A agência foi a primeira das três grandes a retirar Portugal da categoria de investimento especulativo, ao melhorar a avaliação do país em setembro do ano passado para o atual nível BBB- (mais baixo do grau de investimento).

Mas ao melhorar o outlook para a evolução da qualidade da dívida, de “estável” para “positiva”, a agência está a admitir que em breve poderá voltar a elevar a classificação da dívida da República. Se essa revisão se concretizar, o rating passará para BBB (dois níveis acima de lixo).

 

Recomendadas

Teixeira dos Santos: “Não tenho razões para me arrepender” da escolha de Carlos Santos Ferreira e Armando Vara

O Estado “nunca interferiu em qualquer operação” da Caixa Geral de Depósitos, garantiu ainda o ex-ministro das Finanças, na última comissão parlamentar de inquérito aos atos de gestão e recapitalização do banco público, que se realizou esta quarta-feira.

Apple considera mudar até 30% das operações da China para o Sudeste Asiático

A Índia e o Vietname são as opções cimeiras para a gigante tecnológica. A corretora Wedbush Securities sublinha que levaria pelo menos 2 a 3 anos a transferir 15% da produção de iPhones da China para outras regiões.

TAP concretiza maior operação em Bolsa desde 2012 no valor de 200 milhões de euros

A dona da companhia aérea nacional divulgou esta quarta-feira à tarde os resultados da oferta pública de subscrição das “Obrigações TAP 2019-2023”. O Jornal Económico sabe que a TAP quer captar mais 350 a 400 milhões de euros em futura abertura de capital.
Comentários