Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018

O volume de negócios da empresa no ano passado deverá ter rondado os 332 milhões de euros, dos quais cerca de 25% foram obtidos na vertente de exportações.

A Sumol+Compal registou vendas de 83 milhões de euros nos mercados internacionais no ano passado. Este valor representou cerca de 25% do volume de negócios total da empresa em 2018, que, desta forma, terá rondado os 332 milhões de euros.

“Para além da aposta na modernização, o grupo tem vindo a dar passos relevantes no seu processo de internacionalização, exportando regularmente para cerca de 70 países”, destaca um comunicado da empresa.

Neste momento, segundo este documento, a Sumol+Compal “detém operações locais de produção em Angola e Moçambique e iniciou recentemente operações em regime de franquia no Gabão e nos Camarões”.

A empresa sublinha ainda que cerca de 30% das 120 mil toneladas de fruta incorporada nos produtos da Sumol+Compal é de origem nacional.

“Na unidade de Almeirim, a Sumol+Compal processa anualmente entre 20 e 25 mil toneladas de fruta, com destaque para a pera-rocha, pêssego e maçã”, revela o referido comunicado.

A Sumol+Compal emprega cerca de 1.600 pessoas, 1.200 das quais em Portugal, “prevendo um crescimento deste último registo nos próximos anos”.

 

Ler mais
Relacionadas

Sumol vai investir 65 milhões de euros até 2021

A empresa portuguesa foi escolhida pela Tetra Pak para ser a primeira a testar a nível mundial uma nova geração de embalagens mais ecológicas.
Recomendadas

PremiumVindimas no Douro vão ter aumento de 30% na produção

O IVV prevê uma boa vindima de norte a sul do país, incluindo a Madeira e os Açores. Para as regiões do Dão e da Beira esperam-se ‘disparos’ de produção de 35%. Tejo e Lisboa são as únicas a cair.

Glovo compra aplicação de venda de comida à dona das marcas Burguer King e Pizza Hut

O contrato de compra foi assinado esta terça-feira, e com esta operação, a AmRest vai receber novas ações no capital da Glovo e mais cinco milhões de euros por ajustes no preço.

Projeto de criação de ostras em Portugal abre segunda fase de financiamento

Segundo a plataforma GoParity, o objetivo da OysterWorld é angariar 2,1 milhões no total, que será financiado na sua maior parte por um financiamento a fundo perdido do programa Mar 2020, no montante de 1,07 milhões de euros, e o remanescente por capitais próprios e uma linha de financiamento de longo prazo.
Comentários