TAP transportou mais de 12 milhões de passageiros até setembro

A taxa de ocupação média dos lugares fixou-se nos 82,4%, até setembro.

Com o registo de ter movimentado 1,48 milhões de passageiros no mês de setembro, a TAP já ultrapassou a marca dos 12 milhões de passageiros transportados nos nove primeiros meses do ano, o que corresponde a mais 13,6% que em igual período de 2017, segundo o comunicado pela transportadora aérea esta quarta-feira. Este valor é também superior ao número total de passageiros transportados pela TAP, em 2016: 11,7 milhões.

A taxa de ocupação média dos lugares fixou-se nos 82,4%, até setembro, sendo os voos que ligam Lisboa ao Porto, Madeira e Paris, em França, serem os que mais passageiros transportaram, em setembro – 191 mil.

“Também na carga, a TAP teve em setembro um mês de crescimento. A companhia transportou 6 813 toneladas de carga e correio, o que representa um aumento de 8,5 por cento face ao período homólogo de 2017”, lê-se no documento enviado à redação.

Relacionadas

Aeroporto do Montijo “não será ‘low cost'”, garante presidente executivo da ANA

Thierry Ligonnière recordou que o atual aeroporto, Humberto Delgado, vai manter o seu papel de ‘hub’ (plataforma de ligações aéreas), nomeadamente da TAP, enquanto a estrutura complementar prevista para o Montijo será para “ponto a ponto, para as companhias que o desejarem”.

TAP inicia recrutamento internacional de 300 pilotos

Está previsto que a TAP contrate mais de 300 pilotos serão até ao final de 2019.
Recomendadas

CTT respondem à Anacom rejeitando que tenham prestado “informação enganosa” sobre a evolução das reclamações

Os CTT e a Anacom estão em guerra de comunicados. Em resposta à resposta da Anacom, os CTT divulgaram hoje um comunicado onde reafirmam que a variação do total de reclamações e pedidos de informação tal como referido no comunicado do passado dia 13, caíram 7%, correspondendo a um aumento de 9% das reclamações em sentido estrito. “As solicitações dos clientes dos CTT compreendem pedidos de informação e reclamações em sentido estrito”, diz a empresa.

Anacom acusa CTT de divulgar informação enganosa

O regulador acusa a empresa de ter divulgado informação enganosa ao ter dito que as queixas baixaram 7%.

BCE exige à CGD para 2019 o mesmo rácio de capital que tinha exigido no ano passado

“O requisito de Pilar 2 para a CGD em 2019 é de 2,25%, o que representa uma manutenção face a 2018”, diz a Caixa. Recorde-se que os requisitos de Pilar 2, são os específicos das instituições e confidenciais. “Considerando os rácios da CGD em 31 de dezembro de 2018, são já cumpridos, com uma significativa margem, todos os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1), Tier 1 e Rácio Total”, diz a CGD.
Comentários