Taxa de desemprego desce para 7% em 2018

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, o desemprego caiu para mínimos de 2004. Em relação ao quarto e último trimestre de 2018, manteve-se nos 6,7%, igual ao anterior.

A taxa de desemprego desceu para 7% em 2018, o que representa uma diminuição de 1,9 pontos percentuais (p.p) face ao ano anterior, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta quarta-feira, 6 de fevereiro. Dos jovens dos 15 aos 34 anos residentes em Portugal, 9,9% não tinham emprego nem estavam a estudar ou em formação (218,2 mil), menos 33,1 mil quando comparado com o ano anterior.

Especificamente no quarto e último trimestre do ano passado, o desemprego manteve-se nos 6,7%, percentagem igual à registada no trimestre anterior mas inferior à do período homólogo. Nos últimos três meses de 2018, a taxa de desemprego foi superior à média nacional na Madeira (8,9%), nos Açores (8,5%), no Algarve (7,8%) e no Alentejo (7,7%). Por outro lado, a zona Centro destacou-se por ter a menor taxa do país (5,7%), enquanto o Norte e Lisboa acompanharam a média de 6,7% de Portugal.

“No ano de 2018, a população empregada foi estimada em 4 866,7 mil pessoas e aumentou 2,3% em relação bao ano anterior (110,1 mil), prolongando o ciclo de aumentos iniciado em 201. (…). Já a taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) diminuiu 3,6 p.p. e a proporção de desempregados à procura de emprego há 12 e mais meses (longa duração) diminuiu 6,3 p.p.”, pode ler-se no mais recente relatório sobre as “Estatísticas do Emprego”.

Na estimativa divulgada pelo INE no final de janeiro, o instituto anteveio que a taxa de desemprego se tinha fixado nos 6,7% em dezembro de 2018 e que a população empregada correspondia a 4.837 mil pessoas em dezembro de 2018, mais 13,8 mil do que novembro e mais 66,1 mil do que em dezembro de 2017.

A 31 de dezembro o Eurostat revelou que Portugal teve o maior recuo mensal do desemprego jovem (com menos de 25 anos) entre os Estados-membros da União Europeia em dezembro, nos 17,6% (menos do que os 22,3% homólogos e do que os 19,3% de novembro). Na zona euro, o desemprego jovem fixou-se nos 16,6%, estável face a novembro e abaixo dos 17,8% de dezembro de 2017. No bloco europeu, o indicador recuou, na comparação homóloga, dos 16,1% para os 14,9%, valor estável face a novembro. Com Lusa

Desemprego em queda: um dos trunfos de Centeno

Notícia atualizada às 11h36

Ler mais
Relacionadas

Portugal com maior recuo mensal do desemprego jovem em dezembro

Portugal teve o maior recuo mensal entre os Estados-membros da taxa de desemprego jovem em dezembro de 2018, para os 17,6%, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

Taxa de desemprego inverte tendência e sobe para 6,7%

O Instituto Nacional de Estatística reviu esta quarta-feira para mais 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego de novembro de 2018, que se previa de 6,6%. Em dezembro, o organismo estima que se mantenha estável face ao mês anterior.
Recomendadas

União Europeia facilita compras digitais mas Portugal falha prazo

“A Comissão está a acompanhar de perto a situação e em breve decidiremos as próximas medidas para garantir que todos os Estados-membros cumprem as suas obrigações”, diz Nathalie Vandystadt, porta-voz de Bruxelas.

Governo de Angola espera recessão de 1,7% em 2018

Ministro da Economia e Planeamento angolano referiu que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.

EconPol diz que União Bancária não protege bancos europeus das repercussões de uma crise orçamental italiana

Os planos orçamentais do novo governo italiano têm o potencial de desencadear uma nova crise financeira, diz o analista da EconPol Europe, Timo Wollmershäuser.
Comentários