Taxas de juro: Do perigo da ‘linha vermelha’ à segurança dos ‘upgrades’

O início do ano foi assustador. A yield da dívida portuguesa a 10 anos no mercado secundário ultrapassou os 4%, valor visto por muitos analistas como ‘linha vermelha’ e que sinalizaria a desconfiança dos investidores. Mário Centeno pediu calma e disse que a subida era temporária. O ministro acabaria por ter razão. O desempenho da economia e o sucesso em controlar o défice convenceram os investidores e as agências de ‘rating’, permitindo terminar o ano com uma taxa em mínimos de abril de 2015.

Recomendadas

Trabalho: Polarização de salários aumentou em Portugal

Número de trabalhadores com salários médios mais elevados, assim como trabalhadores com salários médios mais baixos aumentou, diminuindo a proporção de trabalhadores com salários médios intermédios, segundo o estudo “Dinâmica empresarial e desigualdade”, publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS).

Barómetro dos mercados a meio da semana

O preço do Brent ultrapassou o patamar dos 80 dólares por barril e já há previsões que apontam para os 100 dólares no início de 2019. Nas bolsas as últimas sessões não apresentaram uma tendência clara , enquanto Draghi fez subir as yields das dívida soberana com uma frase sobre a inflação.

Transportes: Queda no tráfego rodoviário de mercadorias é a única no setor

Setor dos transportes cresceu no primeiro semestre de 2018 em comparação com o período homólogo. A excepção foram os transportes rodoviários de mercadorias, com uma quebra de -4,1%. No movimento de mercadorias nos portos nacionais registou-se uma subida de 2,3%.
Comentários