Taxistas reagem com irritação a reunião com o PSD

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, afirmou aos presentes na Praça dos Restauradores, em Lisboa, que “foi irritante” a forma como foram recebidos pelo PSD na Assembleia da República.

Pedro Nunes/Reuters

Os dirigentes das entidades que representam o setor do táxi mostraram-se hoje insatisfeitos com a reunião com o PSD, que decorreu na Assembleia da República, e vincaram que vão continuar o protesto que dura há já três dias.

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, afirmou aos presentes na Praça dos Restauradores, em Lisboa, que “foi irritante” a forma como foram recebidos pelo PSD na Assembleia da República.

“A reunião que nós tivemos com o PSD não traz nada de novo, além daquilo que já sabíamos. O PSD mantém-se irredutível, o PSD está formatado com a lei”, considerou.

Questionado sobre a continuidade da manifestação, que está a decorrer em Lisboa, no Porto e em Faro, Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Veículos Ligeiros (ANTRAL), adiantou que os carros vão continuar na rua “por tempo indeterminado”.

Recomendadas

“Vamos assistir à terceirização do e-commerce”, afirma presidente da ACEPI

O presidente da ACEPI, Alexandre Nilo Fonseca, considera que o ramo alimentar, “que até agora tem estado um bocadinho afastado do digital”, vai assistir a uma evolução no comércio ‘online’.

União Europeia facilita compras digitais mas Portugal falha prazo

“A Comissão está a acompanhar de perto a situação e em breve decidiremos as próximas medidas para garantir que todos os Estados-membros cumprem as suas obrigações”, diz Nathalie Vandystadt, porta-voz de Bruxelas.

Governo de Angola espera recessão de 1,7% em 2018

Ministro da Economia e Planeamento angolano referiu que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.
Comentários