Tecnológicas em alta mas Wall Street fechou mista

Os ganhos que marcaram o início da sessão não se prolongaram, num dia em que o presidente dos EUA, Donald Trump, revelou que poderia adiar novo aumento às tarifas sobre as exportações chinesas desde que ambos os países chegassem a acordo.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque não prolongou os ganhos registados no início da sessão desta quarta-feira, tendo fechado mista.  O S&P 500 caiu 0,12%, para 2.913,78 pontos; o industrial Dow Jones recuou 0,04%, para 26.536,82 pontos; e o tecnológico Nasdaq subiu 0,32%, para 7.909,97 pontos.

Em vésperas de uma reunião entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping, a guerra comercial continua a ser o foco dos mercados e dos investidores. Os líderes das duas maiores economias mundiais têm um encontro marcado para o próximo sábado, que se realizará durante cimeira do G20, em Osaka, no Japão.

Em declarações a CNBC, o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin revelou que o acordo comercial com a China está “90% concluído”.

Num sinal misto para os mercados, também Donald Trump, se pronunciou sobre as negociações comerciais com a China e revelou ser “absolutamente possível” não aumentar as tarifas às exportações chinesas, desde que os dois países cheguem a acordo.

Nas tecnológicas, destaque para a subida da Apple. Os títulos da fabricante de iPhones estão próximos dos 200 dólares, depois de uma valorização de mais de 2%.

Nas matérias-primas, o “ouro negro” está a valorizar. Na Europa, o barril de Brent sobe 1,86%, para 66,26 dólares, enquanto nos EUA, o West Texas Intermediate ganha 2,40%, para 59,22 dólares.

Ler mais
Recomendadas

Portugal emite 1,5 mil milhões de euros em dívida a curto prazo com taxas mais negativas

Portugal tem renovado mínimos nos custos de financiamento e a tendência voltou a verificar-se no leilão de dívida a seis e 12 meses desta quarta-feira.

PSI 20 acompanha queda das congéneres europeias depois de Trump admitir mais tarifas à China

O principal índice bolsista português perde 0,16%, para 5.255,12 pontos.

“O Conselho de Governadores é um Conselho e não um ‘one-woman show'”, diz economista-chefe da Allianz GI

Stefan Hofrichter diz ao Jornal Económico que o atual rumo da política monetária “limita” as opções em caso de recessão e destaca que as decisão do Banco Central Europeu dependem dos vários membros do Conselho de Governadores e não apenas do seu presidente.
Comentários