Temperaturas sobem a partir de quarta-feira até aos 40 graus

As temperaturas vão subir 4 a 5 graus Celsius na quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 35 e os 40 graus no interior do Alentejo e Beira Baixa.

Segundo o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Ricardo Tavares, as temperaturas vão subir gradualmente ao longo da semana 1 a 2 graus, mas na quarta-feira podem aumentar 4 a 5.

“A semana começou com as temperaturas um pouco mais baixas do que aquilo que tivemos no final da ultima semana. Hoje temos temperaturas entre os 20 e os 23 graus, não se prevendo máximas de 30 graus no interior do Alentejo”, disse o responsável, citado pela Lusa.

De acordo com o meteorologista, hoje vai ocorrer a passagem de uma superfície frontal fria que vai trazer alguma nebulosidade e possibilidade de precipitação fraca um pouco por todo o território do continente.

“Depois, para amanhã [terça-feira] e até ao final da semana a tendência será para predominar o céu pouco nublado ou limpo, alguma nebulosidade nas regiões do litoral durante a manhã e as máximas a subirem a partir de quarta-feira”, disse.

Ricardo Tavares indicou que no final da semana já estarão previstas máximas entre os 25 e os 30 graus para as regiões do litoral, entre os 30 e os 35 para o interior e entre os 35 e os 40 para o interior do Alentejo e Beira Baixa.

Recomendadas

Escolas vão ter mais 200 assistentes operacionais e integrar 2.700 funcionários, diz ministro

Tiago Brandão Rodrigues anunciou, esta sexta-feira, no Parlamento, que as escolas vão receber mais duas centenas de assistentes operacionais e que 2700 funcionários serão integrados nos quadros.

OE2019: Finanças confirmam fim da proibição dos prémios de desempenho

A confirmação consta de um comunicado do Ministério das Finanças sobre o balanço das reuniões desta tarde com os sindicatos da administração pública, que saíram do encontro com críticas ao Governo por não ter apresentado propostas sobre aumentos salariais no próximo ano.

A importância do “jornalismo lento” como impulsionador do “pensamento crítico sobre o que nos rodeia”

Quiosque Manifesto organiza palestra sobre o “jornalismo lento”, com um dos editores da revista “Delayed Gratification”, precursora desse conceito. A coordenadora Inês Catarina Pinto refuta a “morte do papel”, diz que “estamos a viver uma época de ouro das publicações independentes” e enaltece a “valorização da informação como conhecimento”.
Comentários