Tesla vai criar central solar “virtual” com 50.000 casas na Austrália

O projeto será financiado com 1,6 milhões de dólares da Austrália do Sul e por um empréstimo de 23,8 milhões de dólares do fundo público para energias renováveis da Tesla.

A Tesla quer criar a maior central de energia “virtual” do mundo, através do recurso a 50 mil habitações para instalar painéis solares e baterias, no estado australiano da Austrália do Sul.

A medida foi anunciada por Jay Weatherill, primeiro-ministro daquele estado australiano, numa entrevista concedida à ABC.

“Vamos usar as casas dos cidadãos para gerar energia para a rede australiana do sul e as casas que participarem beneficiarão de uma poupança significativa na conta de electricidade”, contou Weatherill.

O plano de Weatherill e da Tesla é instalar panéis e baterias gratuitamente em cada casa e financiar a venda de eletricidade gerada, de acordo com o primeiro-ministro.

O plano avança já em junho em cem casas, passando para mais mil habitações em 2019.

Após os primeiros testes, o programa será alargado até outras 24 mil casas de proteção oficiais e será oferecido a todas as casas do estado da Austrália do Sul, com o objetivo de duplicar o número de casas envolvidas nos próximos quatro anos.

O projeto será financiado com 1,6 milhões de dólares e um empréstimo de 23,8 milhões de um fundo público para energias renováveis da Tesla.

O acordo prevê que a energia gerada não será de propriedade que a produz, mas sim do fornecedor a que tiver a concessão da energia elétrica.

Esta é a segunda vez que o estado da Australia do Sul forma parceria com a empresa de Elon Musk, depois do lançamento da maior bateria de lítio do mundo naquela região, em dezembro de 2017.