Títulos emitidos pelas administrações públicas atingiram recorde em janeiro

O saldo de títulos emitidos pelas administrações públicas bateu em janeiro o valor máximo da série histórica, ao atingir 190,1 mil milhões de euros, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Cristina Bernardo
Ler mais

O saldo de títulos emitidos pelas administrações públicas bateu em janeiro o valor máximo da série histórica, ao atingir 190,1 mil milhões de euros, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Este valor diz sobretudo respeito ao ‘stock’ de emissões de dívida pelo Estado (com o saldo a ascender em janeiro a 177.727 milhões de euros), mas também inclui emissões de ações (mas menores, de 12.394 milhões de euros).

Contudo, é de referir que as ações emitidas por empresas públicas são não cotadas.

Quanto ao saldo de títulos emitidos por residentes este atingiu 460,7 mil milhões de euros em janeiro, mais 5,1 mil milhões face a dezembro.

“Este acréscimo justificou-se quer pelas emissões líquidas positivas quer pela valorização das ações de sociedades financeiras e não financeiras”, refere o banco central.

Quanto às emissões totais de títulos em janeiro, estas foram de 2,5 mil milhões de euros.

O valor diz respeito a emissões de títulos de dívida e de ações de residentes já deduzidas das amortizações.

Por setores, o setor institucional emitiu em termos líquidos 2,2 mil milhões de euros.

Já as empresas financeiras tiveram emissões líquidas positivas de “1,0 mil milhões de euros, que foram compensadas, em parte, por emissões líquidas negativas [de] 0,6 mil milhões de euros” das empresas não financeiras.

Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários