Toys “R” Us continua em Espanha e Portugal após aquisição por investidores portugueses

A Toys “R” Us Iberia foi adquirida por uma sociedade portuguesa, a Green Swan. “Depois de alguma incerteza, derivada do encerramento do negócio em mercados como os Estados Unidos e Reino Unido, este processo, que contou com o apoio do Grupo Toys “R” Us e dos stakeholders da Toys ‘R’ Us Ibéria, afirma a sustentabilidade do negócio em Espanha e Portugal”, diz a empresa em comunicado.

A Toys “R” Us Iberia foi adquirida por uma sociedade portuguesa, a Green Swan, com 60% do capital, representada por Paulo Andrez, e pelo Management Team, com 40%, e desta forma fica garantida a continuidade e a viabilidade da histórica marca de brinquedos em Espanha e Portugal.

“A operação da Toys “R” Us Ibéria continuará em funcionamento e desenvolvimento em Espanha, após um processo de aquisição por investidores portugueses, a Green Swan, representada por Paulo Andrez, que se junta à actual Management Team, como novos proprietários”, diz a empresa em comunicado.

“Este processo garante a continuidade do negócio da Toys “R” Us em Espanha e Portugal, mantendo-se em funcionamento todas as lojas e garantindo a manutenção dos postos de trabalho”, assegura a empresa.

A atual equipa de gestão mantém-se na liderança e Paulo Sousa Marques é o novo CEO, revela o comunicado.

Nas próximas semanas serão definidos os novos objectivos para a empresa em Espanha e Portugal, que conta actualmente com 61 lojas e as lojas online e 1.300 colaboradores.

“Já em setembro será inaugurada uma nova loja em Madrid, num dos melhores centros comerciais da capital, o Isla Azul, como prova da vitalidade e viabilidade do negócio da Toys “R” Us, na conjugação da positiva gestão e visão da actual equipa e do sólido investimento e ambição dos novos proprietários, que em conjunto estão já a trabalhar num estimulante plano de negócios de longo prazo para o desenvolvimento do negócio Toys “R” Us em Espanha e Portugal”, lê-se no comunicado.

Jean Charretteur, até agora Director Geral da Ibéria e França, considera que “este acordo é consequência do processo desenvolvido pela empresa desde março, que tinha como objectivo encontrar um investidor que trouxesse os recursos e ambição para assegurar, em linha com a implementação do plano de negócios, a viabilidade da Toys ‘R’ Us em Espanha e Portugal”.

“Começa agora uma fase motivante, a operação não parou e todos estão já a trabalhar na campanha de Natal”, acrescentando “um agradecimento a todos os colaboradores e parceiros de negócio, que sempre acreditaram na missão da empresa, sendo parte fundamental do sucesso”, diz o mesmo responsável.

“Estamos muito confiantes e seguros do futuro desta empresa, com todo o capital humano existente e as suas competências, nos colaboradores e parceiros, e muito motivados para continuar a oferecer às famílias, aos seus bebés e crianças, as melhores ofertas de produtos, desde a puericultura, materiais pedagógicos e os de entretenimento”, diz o novo CEO, Paulo Sousa Marques.

Do lado dos investidores por Paulo Andrez diz que “a credibilidade da actual equipa de gestão e os resultados que foram apresentando ao longo de anos, com capacidade de decisão, protegendo a operação ibérica da instabilidade da marca a nível global, foram a garantia para que facilmente se juntasse um grupo de investidores com capacidade e motivação de levar a Toys ‘R’ Us em Espanha e Portugal a alcançar ainda melhores resultados e afirmar-se como líder de mercado, com as melhores ofertas para os consumidores”.

Ler mais
Recomendadas

Site do Jornal Económico teve melhor desempenho de sempre no primeiro trimestre de 2019

Site do Jornal Económico recebeu 12,5 milhões de visitas entre janeiro e março de 2019, o que representa uma subida de 20% face ao mesmo período do ano passado. Número de utilizadores cresceu 30% para cinco milhões e o tempo médio de permanência no site mais do que duplicou, para sete minutos. Obrigado pela sua preferência!

Fórum: a banca à medida dos clientes

A banca digital está a responder às necessidades dos clientes, habituados a um mundo cada vez mais tecnológico. Pretendemos e podemos resolver os nossos problemas financeiros quando, onde e como queremos.

Guta Moura Guedes à frente da Associação Comporta Futuro

A ideia é que Guta Moura Guedes, dinamizadora do Experimenta Design, traga o seu know-how e contactos para dinamizar e internacionalizar a produção cultural de região.
Comentários