Tribunal Arbitral afasta Isabel dos Santos da Galp

“Em resultado da decisão do Tribunal Arbitral, a Sonangol será reintegrada como acionista única (100%) da Esperaza Holdings BV”, apontou a petrolífera angolana em comunicado.

DR AFP/Getty Images

Tribunal Arbitral Internacional determinou, esta segunda-feira, que a posição indireta de Isabel dos Santos na petrolífera portuguesa pertencia exclusivamente à Sonangol.

Em comunicado a Sonangol, referiu que o Tribunal Arbitral Internacional “sob os auspícios do Institututo de Arbitragem da Holanda, determinou, no passado dia 23 de Julho, sentença final a favor da Sonangol na sequência do litígio, iniciado em 2019 pela Exem Energy BV, sociedade veículo sem outros activos sedeada no exterior do país, de propriedade de Isabel dos Santos, que pretendia legitimar uma alegada transferência de acções na Esperaza Holding BV da Sonangol para aquela sociedade”.

Assim, o Tribunal concluiu que a “transação pela qual a Exem Energy BV pretendia adquirir sua participação na Esperaza Holding BV estava contaminada por ilegalidade, permitindo aos seus proprietários influenciar o controlo direto da petrolífera nacional, para colher em seu favor vantagens financeiras extraordinárias em detrimento da primeira e, consequentemente, do Estado de angolano”.

“Em resultado da decisão do Tribunal Arbitral, a Sonangol será reintegrada como acionista única (100%) da Esperaza Holdings BV”, apontou a petrolífera angolana.

Na missiva consta ainda que “o litígio dizia respeito à participação de 40% em posse da Exem alegadamente cedidas pela Sonangol E.P na Esperaza Holdings BV, o veículo através do qual a petrolífera nacional fez, em 2006, um grande e bem-sucedido investimento na Galp”.

Recomendadas

Endividamento das empresas privadas em máximos de 2014 (com áudio)

Desde março de 2014 que o endividamento das empresas privadas não atingia um valor tão elevado. No final de julho, as empresas do comércio e das indústrias eram as que mais contribuíam para este endividamento.

Refinaria de Matosinhos. Galp ainda não apresentou programa de descontaminação de solos

Governo disse que este programa terá de ser apresentado juntamente com o projeto de desmantelamento para esta unidade industrial, o que ainda não aconteceu. Ministro do Ambiente recordou que o PDM local estipula que o local da refinaria deverá continuar a ser usado para fins industriais e não para imobiliário.

Companhias aéreas: o que têm feito para recuperar da crise que abalou o sector

Com o regresso das viagens com mais frequência e menos restrições, as transportadoras têm introduzido novas políticas e procurado estratégias para recuperar da crise em que o vírus as mergulhou.
Comentários