Tribunal decide: Câmara de São João da Madeira não pode passar multas de estacionamento

A Câmara de São João da Madeira está impedida de passar multas de estacionamento. O Supremo Tribunal Administrativo não reconheceu competência à autarquia e ao seu presidente competência para processar contraordenações e aplicar coimas.

O Supremo Tribunal Administrativo (STA) entende que a Câmara de São João da Madeira não pode passar multas de estacionamento nas zonas de duração limitada, indica um acórdão daquele tribunal consultado esta terça-feira pela Lusa.

A decisão diz respeito a um artigo do Regulamento Municipal de Parques, Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Bolsas de Estacionamento de São João da Madeira que conferia à autarquia e ao seu presidente competência para processar contraordenações e aplicar coimas por estacionamento irregular.

O acórdão do STA, datado de 1 de fevereiro, vem confirmar a decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro que tinha declarado ilegal o referido artigo, negando provimento ao recurso apresentado pela autarquia.

Na decisão, o STA sublinha que o estacionamento em parques e zonas de estacionamento por tempo superior ao estabelecido ou sem o pagamento da taxa devida, nos termos fixados em regulamento, era uma contraordenação rodoviária prevista no Código de Estrada, cujo processamento incumbia à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Deste modo, os juízes conselheiros concluíram que “a norma impugnada padece de ilegalidade por infringir normas de hierarquia superior que têm sempre de prevalecer”.

O Regulamento Municipal de Parques, Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Bolsas de Estacionamento de São João da Madeira foi aprovado na Assembleia Municipal em maio de 2010.

Fonte da autarquia disse à Lusa que em outubro de 2014 a autarquia suspendeu o processo de contraordenações, tendo aderido ao Sistema de Contraordenações de Trânsito (SCoT), gerido pela ANSR, para poder processar e aplicar multas por estacionamento indevido.

Ler mais
Recomendadas

Rankings 2018. Este ano há mais escolas a inflacionar as notas dos alunos. Três estão no top 10

As escolas que inflacionam as notas dos alunos do secundário aumentaram no ano passado para 18. No grupo figuram três colégios do ‘top 10’ geral.

Rankings 2018. Apenas duas escolas públicas no top 30. Veja aqui o ranking 2018

O ranking de 2018 das notas dos exames é dominado pelas escolas privadas e liderado pelo Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto. As duas escolas públicas melhor classificadas são a Clara de Resende no Porto e a Infanta D. Maria de Coimbra.

Rankings 2018. Piores notas: História bate Matemática e Português

A História é o novo ‘papão’ do ensino português. Segundo dados da Direção-Geral de Estatísticas de Educação e Ciência, nos últimos cinco anos, a nota dos exames nacionais foi três vezes negativa. No ano passado, 51% dos alunos tiveram menos de 9,5 valores.
Comentários