Turismo: 129 hotéis entraram em processo de licenciamento em 18 meses

As tipologias de três ou menos estrelas dominam, correspondendo a 56% dos pedidos de licenciamento, segundo dados apurados pela Confidencial Imobiliário.

Entre o início de 2016 e junho deste ano entraram em processo de licenciamento 129 novos hotéis em Portugal continental, revelam números apurados pela Confidencial Imobiliário, um databank especializado em dados estatísticos sobre preços de transação e contratos de arrendamento de imóveis residenciais,

Os dados foram apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito da análise de pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE, os quais têm de, obrigatoriamente, integrar os processos de licenciamento municipal de obras.

“As tipologias de três ou menos estrelas dominam a nova oferta em pipeline, correspondendo a 56% dos pedidos de licenciamento, com as categorias de quatro ou mais estrelas a corresponder aos restantes 44% dos hotéis em pipeline”, explica a Confidencial Imobiliário, em comunicado.

“Os hotéis foram o tipo de projeto dominante no total nacional de novos pedidos de licenciamento referentes a imobiliário turístico iniciados nos 18 meses em análise”, refere, adiantando que  “de um total de 245 projetos turísticos sujeitos a licenciamento nesse período, 53% dizem respeito a hotéis, enquanto os restantes 47% abrangem projetos de complexos turísticos, apartamentos turísticos, turismo de habitação e turismo rural”.

Em termos geográficos, os hotéis foram igualmente o tipo de projeto mais representativo na maioria das regiões portuguesas, à exceção das zonas Norte e do Alentejo, onde representaram um terço dos projetos turísticos em pipeline. No caso da Grande Lisboa, 82% dos pedidos de licenciamento de projetos turísticos foram para hotéis, enquanto que no Grande Porto representaram 78% do total. Já nas zonas Centro e no Algarve, essas proporções rondam os 59% e os 44%.

Recomendadas

Danos reputacionais podem ser resolvidos pelo CIMPAS desde 1 de junho

Resolver litígios nos seguros em três meses é o objetivo do CIMPAS, o centro de arbitragem de seguros. Rute Santos, a diretora geral do organismo afirma que 70% dos conflitos ficam resolvidos. Os danos reputacionais podem ser alvo de reclamação no CIMPAS.

Negócio da nuvem cresce até 50% nas empresas de software

Empresários e gestores ligados às Tecnologias de Informação afirmam que já não há impedimentos à migração para ‘cloud’, tanto orçamentais, como de segurança.

PremiumFlixbus, a “Uber dos autocarros”, já tem 140 mil clientes em Portugal

A empresa só entrou em Portugal em 2017, mas já liga por autocarro mais de 20 cidades nacionais a mais de 50 destinos externos. Pablo Pastega quer a abertura do mercado de ‘Expressos’.
Comentários