Premium“Um jovem não pode iniciar a vida a pedir um empréstimo para estudar”

Estudantes de Coimbra consideram inaceitável que se deixe de estudar por falta de recursos. Ministro Manuel Heitor defende fim das propinas em dez anos.

De Coimbra veio o grito. Iniciar a vida académica a pedir um empréstimo não é a melhor forma de começar. Alexandre Amaro, presidente da Associação Académica de Coimbra, um dos três dirigentes associativos convocados a traçar a perspetiva estudantil no ISCTE-IUL, considera que o Ensino Superior não é hoje um caminho natural, imediato, para todos os jovens e que há barreiras que têm de ser retiradas. “Não se pode pedir a um jovem que inicie a sua vida a pedir um empréstimo para estudar”, afirmou, considerando moralmente inaceitável que haja em Portugal quem seja impedido de prosseguir os estudos por falta de dinheiro.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumVenezuela exige dois mil milhões ao Fundo de Resolução

Petróleos da Venezuela e subsidárias portuguesas reclamam créditos em sede de liquidação do BES. Valores referem-se a aplicações e depósitos.

PremiumPDVSA pede registo de aplicações ao Novo Banco

Serão requeridos ao tribunal todos os registos de aplicações que transitaram para o banco herdeiro do BES. Crédito a reclamar deverá ser superior.

PremiumO fantasma da OPA não assustou o plano de Mexia

EDP quer investir 5 mil milhões na América do Norte apesar do risco do chumbo do CFIUS. Plano não é incompatível com a OPA, diz CEO.
Comentários