União Europeia ativa satélite Copernicus para auxiliar Portugal nos incêndios

Além do satélite Copernicus, Bruxelas também garante que poderá ativar a rede de segurança adicional constituída pelo mecanismo RescEU.

EPA/CARLOS GARCIA

A União Europeia anunciou hoje a ativação do satéite Copernicus com o objetivo de auxiliar Portugal no combate aos incêndios florestais.

O satélite vai assim “providenciar imagens e mapas das áreas afetadas pelos fogos em Portugal”, segundo um comunicado da Comissão Europeia divulgado esta segunda-feira, 22 de julho.

“A pedido de Portugal, a União Europeia ativou o satélite Copernicus para providenciar imagens e mapas satélite das áreas afetadas”, disse o comissário europeu Christos Stylianides, que está a acompanhar os fogos florestais em Portugal.

Bruxelas diz que tem estado em contacto com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, reafirmando junto das autoridades portuguesas a “prontidão por parte da União Europeia caso os portugueses necessitem de assistência”.

“Os nossos pensamentos estão com todos os que foram afetados e com aqueles que estão no terreno a trabalhar em situações extremamente difíceis”, segundo Christos Stylianides.

Além do satélite Copernicus, Bruxelas também garante que poderá ativar a rede de segurança adicional constituída pelo mecanismo RescEU, caso uma autoridade portuguesa venha a requisitar este auxílio.

Ler mais
Recomendadas

António Costa diz que o país tem “uma grande dívida para com o interior”

O secretário-geral do PS, António Costa, assumiu esta quarta-feira que o país tem “uma grande dívida para com o interior” tendo em conta que é nesta zona que se produz um quarto da energia consumida em Portugal.
pardal_henriques_sindicato_nacional_dos_motoristas

Pedro Pardal Henriques deixa de ser porta-voz dos motoristas para entrar na política

“Candidato-me porque acredito que podemos voltar a recuperar os valores de Abril”, refere o advogado, que recusa estar a autopromover-se e garante que continuará a representar juridicamente o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas.

Justiça investigou gastos de 30 mil euros de porta-voz da Antram em 2013-2014

A queixa-crime apresentada ao Ministério Público baseava-se na discrepância de 30 mil euros entre as faturas apresentadas pelo tesoureiro e o dinheiro que efetivamente saiu da conta bancária da associação, durante o mandato de André Matias de Almeida.
Comentários