União Europeia perde processo contra Astrazeneca para fornecimento de mais vacinas

Segundo a decisão mais recente, a farmacêutica anglo-sueca deve entregar 15 milhões de doses até 26 de julho, outras 20 milhões até 23 de agosto e outras 15 milhões até 27 de setembro.

A AstraZeneca informou esta sexta-feira que a União Europeia (UE) tinha perdido um processo legal contra a empresa farmacêutica relativamente ao fornecimento de vacinas contra a Covid-19, com um tribunal belga a rejeitar o pedido de Bruxelas para mais entregas no final de junho.

Em causa está o facto de a gigante farmacêutica anglo-sueca se ter comprometido em entregar 300 milhões de doses ao bloco de 27 nações até o final de junho. No entanto, problemas de produção levaram a empresa a rever a sua meta para 100 milhões de vacinas. Os cortes na oferta atrasaram a campanha de vacinação da UE no primeiro trimestre do ano, quando inicialmente a UE tinha apostado na AstraZeneca para entregar o maior volume de vacinas.

Apesar dos argumentos apontados pela UE o tribunal determinou que a AstraZeneca deve entregar 15 milhões de doses até 26 de julho, outras 20 milhões até 23 de agosto e outras 15 milhões até 27 de setembro, fazendo um total de 50 milhões de doses. Caso a empresa não cumpra os  prazos, enfrentará uma penalidade de 10 euros (11,8 dólares) por cada dose não entregue”, disse a Comissão.

Por sua vez, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, considerou que a “decisão confirma a posição da Comissão: a AstraZeneca não cumpriu os compromissos que assumiu no contrato”.

A farmacêutica anglo-sueca informou ainda que o tribunal “também reconheceu que as dificuldades sentidas pela AstraZeneca nesta situação sem precedentes tiveram um impacto substancial no atraso”. “A AstraZeneca agora espera uma colaboração renovada com a Comissão Europeia para ajudar a combater a pandemia na Europa”, completou a empresa.

Recomendadas

Portugal soma 15 milhões de testes realizados à Covid-19 desde o inicio da pandemia

O mês de julho correspondeu ao período em que foram realizados mais testes. De acordo com a nota do Ministério da Saúde divulgada esta quarta-feira, foram realizados, em média, cerca de 64 mil testes por dia até ao dia 26 de julho de 2021, o que corresponde ao valor mais elevado desde março de 2020.

Promotores de espetáculos apelam ao Governo: “verão já está perdido”

O apelo, com quatro medidas de caráter urgente, foi feito numa carta enviada a António Costa e divulgada aos jornalistas, nas vésperas de uma nova reunião do Conselho de Ministros e um dia depois de o Governo ter reunido com peritos, no Infarmed, em Lisboa, para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em Portugal.

Falhas no ‘stock’ de vacinas não comprometem segunda dose, garante Lacerda Sales

“Pontualmente, aqui ou acolá, poderá haver [quebras]. Do ponto de vista geral estamos a fazer um mecanismo de aquisição de mais vacinas para que isso não aconteça, nomeadamente da Pfizer e da Janssen. Estamos a fazer um esforço para que se existirem essas falhas aqui ou acolá, pontualmente sejam colmatadas com esta aquisição de vacinas”, disse hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.
Comentários