Vale do Lobo: Caixa deixa de ser acionista e BCP refinancia dívida

O banco presidido por Paulo Macedo vendeu os títulos que possuía na holding desde 2006 (o valor não é conhecido) ao fundo gerido pela sociedade de capital de risco ECS.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vendeu a participação de 24% que detinha, através da Wolfpart, no empreendimento de Vale do Lobo – Resort Turístico de Luxo, localizado no concelho de Loulé, no Algarve.

Segundo o Jornal de Negócios desta quarta-feira, o banco presidido por Paulo Macedo vendeu os títulos que possuía na holding desde 2006 (o valor não é conhecido) ao fundo gerido pela sociedade de capital de risco ECS.

O jornal também refere que o Banco Comercial Português (BCP) aceitou refinanciar a dívida deste condomínio fechado algarvio. O acordo foi feito em agosto e não houve um novo pedido de financiamento. A instituição liderada por Miguel Maya tinha 60 milhões de euros em créditos sobre as empresas deste grupo no início do ano passado.

Recomendadas

Moody´s espera que o Novo Banco e outros bancos concluam algumas alienações de ativos imobiliários em 2019

Enquanto esta tendência é positiva e as perspectivas são favoráveis ​​para 2019, o rácio de NPL médio dos bancos em Portugal ainda é muito fraco em comparação com a média da União Europeia  que era de 3,4% (em setembro de 2018).

Produção de seguro direto cresceu 11,7% para mais de 12,9 mil milhões no ano passado

Os dados provisórios da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões considerou que o crescimento do volume de produção de seguro direto contribuiu para o reforço da solidez financeira das empresas que operam em Portugal. Seguro de vida e Acidentes de Trabalho foram os que mais cresceram em 2018.

BdP: Procura de crédito aumenta no 4º trimestre quer para empresas quer para particulares

Relativamente à procura de crédito, algumas instituições assinalaram um ligeiro aumento por parte das empresas no 4º trimestre de 2018, no segmento das PME e das grandes empresas, com maior destaque para os empréstimos de longo prazo, revela o Inquérito aos Bancos sobre o Mercado de Crédito.
Comentários