Venda de centros de comerciais podem atingir recorde em 2018

Poderão ser transacionados 15 centros comerciais ainda este ano, embora algumas negociações possam só ficar concluídas no próximo ano.

As potenciais vendas de 15 centros comerciais podem valer um “recorde histórico” durante este ano. Estas são as previsões reveladas pela consultora imobiliária “Cushman&Wakefield” e pela empresa de investimento imobiliário “CBRE”, na edição desta sexta-feira do “Jornal de Negócios”.

Nuno Nunes diretor da CBRE afirma que “nem todas as operações” podem ser concluídas este ano, mas ainda assim a empresa “prevê que 2018 encerre com aproximadamente 1.400 milhões de euros de investimento no setor”.

Por sua vez Paulo Sarmento, responsável pela equipa de mercado de capitais da Cushman&Wakefield salienta que até ao fim de 2018 serão vendidos até 10 centros comerciais, mas que podem chegar a 15 “se incluirmos aqueles cuja aquisição vai provavelmente resvalar para 2019”.

Segundo o “Jornal de Negócios”, encontram-se atualmente em negociação três estabelecimentos que são propriedade da Sonae Sierra: Rio Sul, Madeira Shopping e Nova Arcada. Neste primeiro semeste, a Sonae Sierra já havia confirmado a venda do Serra Shopping.

Relacionadas

Sonae Sierra Brasil e Aliansce em negociações para fusão de negócios

No entanto, a Sonae Sierra Brasil garantiu que, até à data, “não há qualquer proposta ou acordo firmado sobre a efetivação de uma potencial transação envolvendo as companhias”.
Recomendadas

Teodora Cardoso: “Não podemos pensar em reduzir impostos”

Em entrevista à ‘Antena 1’ e ao ‘Jornal de Negócios’, Teodora Cardoso disse: “penso que no estado em que estão as coisas, não podemos pensar muito em reduzir impostos”.

Quintela e Penalva com vendas de 94 milhões no primeiro semestre

Imobiliária especializada na venda e arrendamento de imóveis de luxo registou 134 negócios. A área residencial, cujo valor médio por transação é de 70 milhões de euros representou 71% das transações.

Ainda não abasteceu? Espere por amanhã: preços da gasolina e do gasóleo descem

O gasóleo irá cair 0,5 cêntimos, enquanto a gasolina vai descer 1,5 cêntimos, refletindo as cotações médias dos combustíveis nos mercados internacionais, de acordo com fontes do setor contactadas pelo Jornal Económico.
Comentários