Vendas de veículos motorizados cresceram 23,3% em 2017

O segmento de veículos motorizados – ciclomotores, motociclos, triciclos e quadriciclos – que mais subiu em vendas no ano passado em Portugal foi o das motorizadas com mais de 125 centímetros cúbicos, com um aumento de 36,2%, para um total de 10.299 motos.

As vendas de veículos motorizados em Portugal cresceram 23,3% em 2017, para um total de 29.183  veículos, de acordo com os dados provisórios de vendas no ano passado hoje disponibilizados pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal.

O segmento de veículos motorizados – ciclomotores, motociclos, triciclos e quadriciclos – que mais subiu em vendas no ano passado em Portugal foi o das motorizadas com mais de 125 centímetros cúbicos, com um aumento de 36,2%, para um total de 10.299 motos.

Mesmo assim, o segmento que mais unidades vendeu em Portugal respeitou aos motociclos com mais de 50 de cilindrada, com  um total de 24.813 motociclos comercializados, um crescimento de 25,6% face a 2016, a segundo maior subida neste conjunto de veículos.

Do lado negativo, estiveram os triciclos motorizados, cujas vendas caíram 41,3%, para 91 unidades, e os ATV (moto quatro), que baixaram 10,6%, para 389 unidades.

Os dados genericamente positivos relativamente a 2017 disponibilizados pela ACAP foram conseguido apesar de o último mês do ano passado ter registado uma quebra face ao mês homólogo na ordem dos 18,6%, com quebras acentuadas em todos os segmentos, excetuando os ciclomotores abaixo dos 50 centímetros cúbicos, que venderam mais 42,9%e as motorizadas acima de 125 centímetros cúbicos, cujas vendas cresceram 24%.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Ana Brazão do GEOTA: “Temos que desmistificar o papel das barragens na luta contra as alterações climáticas”

Engenheira ambiental e coordenadora do projeto Rios Livres do GEOTA, Ana Brazão diz que as barragens emitem gases com efeito de estufa e alerta para o impacto nos ecossistemas dos rios que “são hoje os ‘habitats’ mais ameaçados do planeta”. Em alternativa, defende a aposta na eficiência energética. E antecipa a 2ª Cimeira Europeia dos Rios que vai realizar-se no Porto, em 2020.

Navigator estima perda de 10 mil toneladas de papel devido à paragem de produção na Figueira da Foz

A suspensão temporária da fábrica deveu-se ao furacão Leslie, que passou por Portugal no final da semana. Em comunicado enviado esta sexta-feira, a empresa da pasta e do papel informou que a água, a eletricidade e as telecomunicações do centro fabril já foram restabelecidos.

Multicare: valor de prémios anual atinge 270 milhões de euros em 2017

A marca também reforçou a liderança do mercado de seguros de saúde em Portugal, alcançando uma quota de mercado de 37%, em setembro último.
Comentários