Ventos fortes nas próximas horas nos Açores por causa da tempestade Helene

As ilhas do Corvo e das Flores deverão sentir nas próximas horas um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima devido à tempestade tropical Helene.

O presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves, disse, citado pela agência Lusa, que as próximas horas serão de um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima na região do arquipélago, devido à tempestade tropical Helene.

“Esperamos que até à meia-noite a intensidade do vento e a agitação marítima na ilha das Flores e do Corvo continue a aumentar, com uma intensidade média que deverá atingir os 100 quilómetros, e poderá ter rajadas que poderão chegar aos 140 quilómetros, e alguma precipitação”, disse.

O responsável referiu que até às 20:00 de hoje não havia registo de ocorrências nas ilhas do grupo ocidental, depois de os meios destacados no terreno terem feito uma inspeção às ilhas, aos pontos considerados mais críticos, nas estradas e nas linhas de água.

No grupo central (Terceira, Graciosa, Pico, Faial e São Jorge) caiu uma árvore na ilha do Pico, sem causar estragos ou feridos, disse.

Aos habitantes das ilhas, a Proteção Civil recomenda que não obstruam estradas e linhas de água, não deixem objetos soltos, que fechem janelas e portas, não façam viagens durante o pico da tempestade e não fiquem na orla costeira.

O grupo oriental – São Miguel e Santa Maria – deverá ser o menos afetado pela tempestade.

Ler mais
Recomendadas

Fenprof chama “mentira de periodicidade anual” ao ranking das escolas

A federação sindical considera a publicação da tabela com os melhores e piores estabelecimentos de ensino de Portugal “o dia das mentiras sobre as escolas” e aproveita a ocasião deste lançamento para “saudar” os docentes portugueses, que continuam a ser “desrespeitados pelo governo”.

Greve dos enfermeiros: Costa considera parecer da PGR “muito claro”

António Costa referiu que as estruturas sindicais têm de cumprir a lei, sendo uma “boa oportunidade” para repensarem as formas de luta e debruçarem-se sobre o que é importante, assegurar aos enfermeiros aquilo que eles têm direito a ver assegurado.

Enfermeiros marcam greve nacional para 8 de março

ASPE indica que a “marcha branca” de homenagem à enfermagem não está a ser organizada pelos sindicatos, mas decidiu avançar para a marcação de um dia de greve geral “para facilitar a participação de todos os enfermeiros” no desfile.
Comentários