Viabilizadas 256 camas para empreendimento turístico nas antigas instalações da Ilma

O executivo entendeu que o projeto reuniu os requisitos de instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos.

Funchal

O conselho de governo decidiu aprovar, na última reunião, uma capacidade máxima de 256 camas para o empreendimento turístico, que vai ser construído nas antigas instalações da Ilma, na Estrada Monumental, com quatro estrelas, de acordo com uma resolução, publicada em diário oficial, durante esta semana.

O projecto de empreendimento turístico, levado a cabo pela Ann Madeira Lacticínios, foi analisado pela Secretaria Regional do Turismo e cultura, diz a resolução publicada em Diário Oficial, na sequência de um pedido de informação prévio da empresa.

A secretaria regional constatou que o projeto “reúne os requisitos de instalação, exploração e funcionamento” dos empreendimentos turísticos.

Esta aprovação salienta a resolução é assente, entre outros motivos, na política do Governo Regional em dar prioridade no espaço urbano, e considera também o facto deste projecto turístico ser desenvolvido numa área fabril desactivada e que é necessária reconverter.

Recomendadas

JPP acredita que Governo “está no bom caminho” seguindo os seus conselhos

O líder parlamentar do JPP, aproveitou a ocasião para questionar sobre documentos solicitados pelo partido, que ainda estão por entregar. Élvio Sousa refere-se a pareceres económicos de transporte marítimo da Universidade Católica e outros relatórios de concessão de serviços públicos de transporte de passageiros entre a Madeira e o Continente, bem como relatórios do Porto do Funchal.

Governo lança selo para comemorar os 20 anos da Floresta Laurissilva

O grupo proprietário do Centro Comercial La Vie, Wider Property, associou-se a estas comemorações, através do seu projeto de sustentabilidade ambiental “Go Green”. Presta uma homenagem à floresta nativa da Madeira, divulgando e promovendo esta iniciativa no seu espaço comercial.

Director de Hemato-Oncologia do SESARAM garante que registos clínicos da unidade estão completos

Na comissão de inquérito à unidade de medicina nuclear, Fernando Aveiro referiu que os registos clínicos já foram auditados e vistoriados.
Comentários