Viagem pelos mares da Terra Nova

Inaugura hoje o trabalho do fotógrafo açoriano, Pepe Brix, numa viagem pelos mares da Terra Nova.

Durante cerca de dois meses, a exposição patente no Clube do Bacalhau, em Lisboa, trará as cores dos mares gelados do Atlântico Noroeste a este espaço gastronómico lisboeta. O título desta reportagem “Código Postal: A2053N, publicada pela National Geographic Portugal, documenta os três meses e meio que o fotógrafo passou a bordo do bacalhoeiro Joana Princesa – um dos 13 sobreviventes da frota branca, como é conhecida a frota portuguesa no meio – acompanhando o dia-a-dia dos pescadores, os verdadeiros heróis desta história, no seu trabalho em condições bastante duras.

Inspirado no conjunto de caracteres que representa a matrícula da embarcação fotografada, o título da reportagem, que é também o desta exposição, aposta numa simplicidade que contrasta com a realidade a que reporta. Uma viagem a não perder que nos transporta até aos mares da Terra Nova e que se prolonga até Maio.

Natural dos Açores, da Ilha de Santa Maria, o fotojornalista Pepe Brix é sobretudo um viajante incurável, ou um “vagamundo”, como pode ler-se na biografia do seu site oficial.
Atrás da sua objectiva incansável já percorreu o mundo de lés a lés, do Peru à Índia, ao Nepal, à China, à Terra Nova. foto-reportagem Código postal: A2053N valeu a Pepe Brix o Prémio Gazeta 2015 de fotojornalismo.

Recomendadas

Turismo do Algarve opõe-se a taxa turística aprovada por municípios

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), João Fernandes, contestou hoje a aplicação de uma taxa turística na região, cuja introdução foi decidida pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e anunciada ontem.

União Europeia aumenta pressão sobre a Suíça para concluir um novo acordo

“As negociações não podem tornar-se uma história sem fim”, referiu o comissário europeu Johannes Hahn, que ameaça interromper o comércio transfronteiriço de ações até ao final do ano, se não houver acordo.

Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.
Comentários