Visabeira com nova vaga de expansão internacional

Aposta na construção de redes de telecomunicações na Europa prossegue com entrada em Itália. Na indústria, a participada Vista Alegre prepara ataque aos mercados do México, Índia e França.

Ruben Diaz Diez/Visabeira
Ler mais

A Visabeira está a entrar numa nova vaga de expansão internacional, em diversos continentes e nas várias áreas de negócio em que opera. Ainda no final desta semana o grupo liderado por Fernando Campos Nunes vai anunciar a entrada num novo mercado na Europa, em Itália. Através da participada Constructel França, a Visabeira adquiriu a IEME, uma empresa italiana que tem como principais atividades o projeto, construção e manutenção de redes de energia de média e baixa tensão.

Segundo dados a que o Jornal Económico teve acesso, a IEME prevê atingir um volume anual de negócios de 30 milhões de euros este ano, mas a aposta da Visabeira neste mercado explica-se pelo facto de a Itália ser um dos mercados onde se prevê que ocorram fortes investimentos na modernização das redes de energia e de telecomunicações.

De acordo com um comunicado da Visabeira, a que o Jornal Económico teve acesso, “a aquisição da IEME pela Constructel irá potenciar a consolidação dos contratos existentes no âmbito da energia e permitir endereçar novas áreas de engenharia, em particular atividades para a área das telecomunicações com enfoque na construção das redes de nova geração”.

A Constructel foi constituída em França em 2003, operando no mercado de serviços de engenharia de redes de telecomunicações e energias em mercados como a França, Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Suécia e Caraíbas, sendo a Itália a última aposta. A participada da Visabeira tem como parceiros nesta área de negócios a Orange (France Telecom), Deutsche Telekom, Proximus (Belgacom), Ericsson e Huawei, entre outros.

A presença crescente da Visabeira em qualquer destes mercados é fácil de explicar: o grupo com origens em Viseu reconhece que nos próximos anos há grandes oportunidades de construção de redes de fibra óptica em toda a Europa. Além de França, o Grupo está também a apostar na Alemanha e na Bélgica, instalando redes de fibra óptica na Deutsche Telekom e Belgacom; e na Dinamarca, onde o Grupo está a fazer o projeto de modernização do operador de cabo TDC, em parceria com a Huawei.

Aliás, a constituição da Constructel Bau GmbH, na Alemanha, por parte da Visabeira Global ocorreu ainda no ano passado. A Constructel França foi também um dos principais contribuintes para que esse mercado tenha sido o mais relevante para o volume de negócios da Visabeira no ano passado, com uma parcela de 143 milhões de euros de um total de 601 milhões de euros de volume de negócios consolidado da Visabeira no exercício de 2016, em contraponto com uma certa quebra de faturação em angola e Moçambique.

Vista Alegre no México

Também no setor industrial, a Visabeira se encontra numa nova fase de expansão internacional. Segundo o relatório e contas referente a 2016, “o grupo pretende expandir e reforçar a marca vista Alegre através da aposta no mercado internacional, com presença nas principais feiras internacionais do setor, e ainda com a abertura de novas empresas em França, México e Índia”. Ainda esta semana, a Visabeira estabeleceu uma parceria com a marca mexicana de design de moda Pineda Covalin. “Através desta colaboração, a Vista Alegre reforça a sua posição nos mercados da América Latina e consolida o seu posicionamento no segmento de luxo e a Pineda Covalin expande a sua atividade no segmento de lifestyle”, sublinha um comunicado da Visabeira. De acordo com esse documento, a Vista Alegre vai utilizar a marca registada Pineda Covalin no fabrico de peças de porcelana e cristal na sua promoção, distribuição e venda no México, Estados Unidos, Brasil, Colômbia, Peru, Chile,, Guatemala, Portugal, Espanha, Itália e Grécia.

Artigo publicado na edição digital do Jornal Económico. Assine aqui para ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.

Recomendadas

Reclamações às empresas de comunicações sobem 25% no primeiro semestre

Do total de reclamações registadas no 1º semestre, à volta de 80% respeitam ao sector das comunicações eletrónicas (cerca de 41,5 mil) e 20% aos serviços postais (cerca de 10,7 mil). Nas reclamações às comunicações eletrónicas, 96% respeitam aos três maiores operadores MEO, NOS e Vodafone.

BPI é membro fundador do NEST – projeto-âncora do Programa Turismo 4.0

O BPI lidera a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta – Turismo de Portugal, com uma quota de 23,6% do montante total de crédito enquadrado até 30 de junho de 2018. No âmbito desta linha, o BPI, em conjunto com o Turismo de Portugal, já financiou mais de 20 milhões de euros respeitantes a 37 projetos (27,8%).

Novo Banco nomeia Mark Bourke para CFO

Mark Bourke deverá entrar em funções no Novo Banco previsivelmente no início do próximo ano, depois de completar o seu mandato no AIB e após autorização pelo Banco Central Europeu.
Comentários