Volkswagen corta três mil milhões de euros em custos para acelerar melhoria nos lucros

Construtora pretende reduzir as despesas administrativas e eliminar a complexidade da linha de modelos da marca, ao mesmo tempo que procura aumentar a produtividade das suas fábricas em cerca de 30% até 2025.

A Volkswagen anunciou o corte de custos em três mil milhões de euros por forma a acelerar a melhoria nas suas margens de lucro, que há muito tempo fica atrás da rentabilidade de rivais como a Toyota do Japão, em parte devido aos altos custos com os trabalhadores das fábricas alemãs, segundo um comunicado emitido pela marca de automóveis esta quinta-feira.

“Até 2020, atingiremos os três mil milhões de euros em redução de custos, e mais três mil milhões de euros até 2023”, referiu Arno Antlitz, membro do conselho responsável pelas finanças da marca Volkswagen, em conferência de imprensa na cidade de Wolfsburgo, na Alemanha.

Este corte deverá ajudar a marca a atingir uma margem de lucro de pelo menos 6% até 2022, três anos antes do planeado anteriormente, acrescentou a empresa.

A Volkswagen informou que pretende reduzir as despesas administrativas e eliminar a complexidade da linha de modelos da marca, ao mesmo tempo em que luta para aumentar a produtividade das suas fábricas em cerca de 30% até 2025.

A Wolkswagen pretende investir mais de 11 mil milhões de euros em “veículos elétricos, digitalização, direção autónoma e serviços de mobilidade até 2023, com a maior parte destinada a carros elétricos”, refere a empresa.

A marca assume que “as negociações sobre uma potencial aliança com a rival americana Ford estão a correr bem”, e que fará uma atualização sobre esse processo no início de 2019.

Ler mais
Relacionadas

SAG ultrapassa 12 milhões de resultados negativos

A empresa liderada por João Pereira Coutinho perdeu quota de mercado ao longo dos primeiros nove meses do ano em todas as marcas que representa.

Volkswagen vai chamar mais de 70 mil carros às oficinas por problema nos cintos

A Volkswagen vai chamar cerca de 75 mil carros da marca Polo, Seat Ibiza e Arona na sequência de irregularidades com os cintos de segurança, que podem romper em manobras bruscas.
Recomendadas

Jorge Alves foi eleito o melhor enólogo ano em Portugal em 2018

O prémio de Jorge Alves, o enólogo principal da casa desde 2012, atribuído pela revista ‘Vinho Grandes Escolhas’, ficou reforçado pelo destaque aos Mirabilis, dois grandes reservas tinto e branco entre os melhores vinhos do ano.

Empresa de engenharia Quadrante entra na África do Sul

A Quadrante vai desenvolver o projeto de estruturas do futuro ‘Centro Comercial Fourways Mall’, em Joanesburgo, uma obra que será realizada em parceria com a Mota – Engil.

Sasia recicla 900 toneladas de resíduos têxteis por mês

Cerca de metade do volume da nova matéria-prima produzida pela Sasia é absorvida pela indústria nacional, enquanto os restantes 50% têm como destino a Europa.
Comentários