Volkswagen testa produção de ventiladores por impressão 3D

A fabricante automóvel alemã informou ainda que iria doar 200 mil máscaras de categoria FFP2 e FFP3 aos serviços de saúde públicos.

A Volkswagen é a mais recente fabricante automóvel a juntar-se à onda de solidariedade para enfrentar o novo coronavírus. Empresas do setor como a Ford, a General Motors, a Ferrari ou a Nissan estão a auxiliar os governos na produção de ventiladores e outros equipamentos de saúde e de proteção dos cidadãos.

A multinacional com sede Wolfsburg anunciou esta sexta-feira que também está a testar a produção de instrumentos hospitalares, como ventiladores, através de impressoras a três dimensões (3D). A Volkswagen informa que estabeleceu uma task force para este trabalho, em colaboração com a sua subsidiária Skoda, e testou diversos materiais para ver como é que esta tecnologia de impressão poderá fabricar máquinas para salvar vidas.

Em comunicado, a empresa alemã referiu ainda que iria doar 200 mil máscaras de categoria FFP2 e FFP3 aos serviços de saúde públicos. “O equipamento médico é um novo campo para nós. Mas assim que percebermos as exigências e recebermos uma blueprint, podemos começar”, explicou a VW.

A maioria das fábricas da Volkswagen na Europa estão temporariamente encerradas durante duas a três semanas. “Espanha, Portugal, Eslováquia e Itália vão ser afetados a partir desta semana com interrupções na produção e a maioria das outras fábricas alemãs e europeias estão a preparar a suspensão de duas a três semanas”, adiantou recentemente o presidente do grupo, Herbert Diess, durante uma conferência de imprensa virtual.

Recomendadas

Exportações de componentes automóveis mantêm quebra acentuada

Em comunicado enviado à agência Lusa, a AFIA sublinha que os efeitos da pandemia de covid-19 continuam a ser notórios, notando que desde 2009 não se verificava um mês de maio com valores tão baixos nas exportações de componentes automóveis, a registarem uma queda de mais de metade, para 388 milhões de euros.

Tesla pode entrar no S&P 500, estima Reuters

A empresa gerida por Musk conta com uma capitalização de mercado de 250 mil milhões de dólares, maior do que 95% das empresas já pertencentes ao índice norte-americano.

ANA – Aeroportos de Portugal avança com plano de “saídas voluntárias”

“Perante uma crise que sabemos agora ser duradoura, é também necessário, desde já, um redimensionamento das nossas equipas”, referiu Thierry Ligonnière, num ‘email’, enviado aos colaboradores.
Comentários