Wall Street abre em alta com Dow Jones a recuperar

O dólar recupera novamente nesta quinta-feira, com o cross euro-dólar a revelar uma queda da moeda europeia face à moeda dos EUA de 0,28% para 1,2376 dólares, isto deve-se, segundo Carla Santos, gestora da corretora XTB, aos bons dados da ADP – dados do mercado laboral do setor privado.

Andrew Kelly/Reuters

Os três índices de Wall Street abrira  a subir. O Dow Jones recupera 0,48% para 24.920,31 dólares; o S&P 500 ganha 0,05% para 2.726,8 pontos e o Nasdaq valoriza 0,33% para 7.396,65 pontos.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que o Canadá e o México, os dois principais exportadores de alumínio e aço para os EUA, estarão isentos de tarifas se fizerem concessões favoráveis ​​aos EUA na revisão do Acordo de Livre Comércio (NAFTA) que compartilham as três nações.

Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, criticou a decisão dos EUA de considerar a China como um “concorrente estratégico” e acrescentou que se reserva ao direito de uma “resposta justificada e necessária” se houver  guerra comercial entre os dois países, algo que o Governo de Pequim não quer em nenhum caso.

O dólar recupera novamente nesta quinta-feira, com o cross euro-dólar a revelar uma queda da moeda europeia face à moeda dos EUA de 0,28% para 1,2376 dólares, isto deve-se, segundo Carla Santos, gestora da corretora XTB, aos bons dados da ADP – dados do mercado laboral do setor privado.

O petróleo ganha 0,21% para 61,28 dólares no mercado norte-americano, já o Brent de Londres sobe 0,06% para 64,38 dólares.

Recomendadas

Trump sobre Maduro: poderia ser “rapidamente derrubado” pelo exército venezuelano

Trump, que hoje interveio no primeiro dia do Debate Geral na 73.ª sessão da Assembleia-Geral da ONU, declarou esta terça-feira que a situação na Venezuela é “um caso triste” que deseja “ver resolvido”.

“Querem atacar-me, ataquem-me a mim”. Maduro critica Departamento do Tesouro norte-americano

O primeiro mandatário venezuelano reagia ao anúncio de hoje, de novas sanções do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos da América (EUA) contra quatro pessoas do seu Governo, entre elas Cília Adela Flores de Maduro.

Ex-primeiro francês quer ser presidente da câmara municipal de Barcelona

“Quero ser o próximo presidente de câmara de Barcelona“, disse Manuel Vals, em catalão, numa cerimónia pública no Centro de Cultura Contemporânea da capital da Catalunha, colocando fim a vários meses de dúvida em relação às suas intenções de regressar à cidade em que nasceu há 56 anos.
Comentários