Wall Street abre em alta, mas aproxima-se da pior semana em seis anos

Apesar dos ganhos do início da sessão, não está afastado o receio nas bolsas. O Dow Jones e o S&P 500 já perderam mais de 10% desde os máximos tocados a 26 de janeiro.

Reuters

As principais bolsas norte-americanas abriram esta sexta-feira em alta, a contrariar uma semana que tem sido de tombos e volatilidade. O Dow Jones já registou perdas diárias de mais de 1.000 pontos duas vezes e esta poderá vir a ser a pior semana em seis anos tanto para o índice industrial como o par financeiro, o S&P 500.

O Dow Jones abriu a ganhar 1,04% para 24.109,43 pontos, depois de quinta-feira ter fechado a cair 4,16%. O S&P 500 avança 1,36% para 24.109,43 pontos, após ceder 3,75%, enquanto o tecnológico Nasdaq sobe 1,22% para 6.859,61 pontos, tendo perdido 3,90% na última sessão.

Apesar dos ganhos do início da sessão, não está afastado o receio nas bolsas. O Dow Jones e o S&P 500 já perderam mais de 10% desde os máximos tocados a 26 de janeiro.

“O fato de os mínimos de segunda-feira terem sido quebrados sinaliza mais problemas no futuro e o rally provavelmente dará lugar a um aumento das yields das obrigações”, explicou Peter Cardillo, economista-chefe da First Standard Financial, à agência Reuters.

A subida dos juros das Treasuries, associada à perspetivas de aumentos nas federal funds rates pela Reserva Federal norte-americana, tem sido um dos fatores apontados para Wall Street estar a interromper o rally acionista.

Esta quinta-feira, as obrigações a 10 anos abriram a subir para 2,85% e a dois anos para 2,11%. No mercado cambial, o dólar deprecia-se 0,11% para 0,815 euros, mas segue a valorizar face às pares britânica (0,70% para 0,724 libras) e japonesa (0,20% para 108,960 ienes).