Wall Street abre expectante face à reunião da Fed

É esperado que o banco central norte-americano mantenha as taxas inalteradas após a reunião desta quarta-feira.

Reuters

A Bolsa de Nova Iorque abriu a sessão com um sentimento misto esta quarta-feira, antes da divulgação de uma nova decisão de política monetária sobre as taxas de juros na reunião da Reserva Federal norte-americana (Fed), que irá acontecer no final do dia.

É esperado que o sistema de bancos centrais dos Estados Unidos da América mantenha as taxas inalteradas, embora as expectativas sejam elevadas sobre um corte dos juros no mês de julho. O presidente da Fed, Jerome Powell, irá realizar uma conferência de imprensa ao final da tarde.

“As expetativas continuam elevadas em relação a um corte de juros em julho e os investidores vão analisar com atenção a declaração da confirmação desse corte no próximo mês”, referiu à agência “Reuters” Lukman Otunuga, analista da ForexTime Limited.

Com todo este clima de suspense o tecnológico Nasdaq iniciou a sessão a desvalorizar 0,10% para 7.947,16 pontos, o alargado S&P 500 cresce 0,06% para 7.947,16 pontos e o industrial Dow Jones sobe 0,19%, para 26.516,16 pontos.

“No seio empresarial de notar a reação positiva às contas da Adobe Systems, às perspetivas da U.S.Steel e à revisão em alta da TripAdvisor”, referiu Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, em comunicado.

A Adobe subiu 3,6% depois dos lucros da empresa terem ficado acima do que o esperado, enquanto a American Express subiu 0,3% após o Banco da América/Merrill Lynch ter restabelecido a cobertura da empresa com um rating de compra. Em sentido inverso, a Oracle caiu 0,7% após a publicação do seu relatório de lucro no fecho do mercado, enquanto o Facebook caiu 1,5% e a Tesla desceu 1,2%.

Ler mais
Recomendadas

Portugal emite 1,5 mil milhões de euros em dívida a curto prazo com taxas mais negativas

Portugal tem renovado mínimos nos custos de financiamento e a tendência voltou a verificar-se no leilão de dívida a seis e 12 meses desta quarta-feira.

PSI 20 acompanha queda das congéneres europeias depois de Trump admitir mais tarifas à China

O principal índice bolsista português perde 0,16%, para 5.255,12 pontos.

“O Conselho de Governadores é um Conselho e não um ‘one-woman show'”, diz economista-chefe da Allianz GI

Stefan Hofrichter diz ao Jornal Económico que o atual rumo da política monetária “limita” as opções em caso de recessão e destaca que as decisão do Banco Central Europeu dependem dos vários membros do Conselho de Governadores e não apenas do seu presidente.
Comentários