Wall Street desce com preocupações sobre a desaceleração da inflação na China

Investidores reagem à publicação dos dados sobre a inflação chinesa, que aumentou para 2,5% em outubro face ao ano anterior, mas abrandou em termos mensais.

Os principais índices norte-americanos abriram a última sessão da semana a negociar em queda, com os investidores a recuarem depois da publicação dos dados sobre uma desaceleração da inflação mensal na China e da decisão da manutenção das taxas de juro pela Reserva Federal.

O industrial Dow Jones 30 cai 0,34% para 26.103,17 pontos, o S&P 500 recua 0,47% para 2.793,62 pontos e o tecnológico Nasdaq perde 0,78% para 7.472,30 pontos.

Esta quinta-feira, no última dia da reunião do banco central norte-americano, a instituição liderada por Jerome Powell anunciou que irá manter inalterada a taxa de fundos federais no intervalo entre 2% e 2,25%. No entanto, não descartou a hipótese de um novo aumento ainda este ano.

Por outro lado, numa altura de tensão entre Estados Unidos e a China, os investidores reagiram ainda aos dados da inflação chinesa, que caiu subiu 2,5% em comparação com o ano anterior, mas desacelerou em outubro face ao aumento de 0,7% registado em setembro. Registou, assim, um aumento de 0,2% em outubro.

“Preocupações com a guerra comercial e com a desaceleração [da inflação] na China tem impacto no resto do mundo, significam que as ações parecem ser mais arriscadas, então há um movimento típico de risco nos mercados hoje”, disse o estrategista Pascal Segesser, do DZ Bank à agência Reuters.

No mercado petrolífero, o brent cai 1,54% para 69,56 dólares por barril e o brent WTI recua 1,88% para 59,53 dólares por barril.

As principais petrolíferas Exxon Mobil e Chevron caíram mais de meio por cento nas negociações de pré-mercado, enquanto o preço do cobre, considerado um termómetro económico, registou uma perda de 2,8% na Freeport McMoran Inc.

“Muitos investidores consideram os preços do petróleo como o indicador geral da economia global, por isso, ser fraco não é um bom sinal”, disse Scott Brown, economista-chefe da Raymond James em St. Petersburg, Flórida, à agência Reuters.

Já no mercado cambial, o euro cai 0,11% para 1,1351 dólares, o dólar recua 0,13% para 113,91 iénes e a libra desliza 0,24% para 1,3031 dólares.

Ler mais
Recomendadas

Wall Street fecha no ‘vermelho’ após Fed pedir paciência sobre os juros

As atas da última reunião do Comité Federal de Mercado Aberto da Fed consideram a debilidade na inflação como “transitória”. Mas, entre os três principais índices de Wall Street, reinou o pessimismo.

Fed: reuniões apontam debilidade na inflação como “transitória”

De acordo com as conclusões retiradas do encontro que teve lugar a 30 de abril e 1 de maio, os principais responsáveis pelo grupo que define a política monetária norte-americana determinaram que manter a paciência “é a postura adequada” neste momento.

PSI 20 fecha em queda apesar da valorização de quase 3% dos CTT e da Corticeira Amorim

A Bolsa de Lisboa fechou em queda num dia em que na Europa a sessão foi marcada pelo sector bancário que foi novamente penalizado pela debilidade dos bancos italianos. Nas subidas, o destaque vai para os CTT e para a Corticeira Amorim.
Comentários