Wall Street fecha em queda com dados da inflação

A bolsa fechou influenciada pela inflação. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) dos EUA caiu para 1,9% em dezembro, de acordo com dados publicados nesta sexta-feira pelo Departamento do Trabalho dos EUA, o que tem impacto no dólar.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) in New York City, U.S., June 25, 2018. REUTERS/Brendan McDermid – RC16FA991C70

A bolsa de Nova Iorque fechou com ligeiras quedas, no dia em que ficou conhecida a inflação de dezembro.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) dos EUA caiu para 1,9% em dezembro, de acordo com dados publicados nesta sexta-feira pelo Departamento do Trabalho dos EUA, o que tem impacto no dólar. O euro valoriza 0,30% para 1,1465 dólares.

O Dow Jones caiu 0,02% para 23.995,95 pontos; o S&P 500 desceu 0,02% para 2.596,17 pontos. O Nasdaq deslizou 0,21% para 6.971,477 pontos.

Apesar da queda na sessão os índices fecham a semana com um ganho de 2%.

Dentro do Dow Jones, a Pfizer tem sido a empresa mais animada, com um aumento de 1,28%; à frente da UnitedHealth (1,12%) e da Intel (0,76%). No lado oposto da tabela, o título mais punido foi o Walgreens (-1,06%), seguido pela Apple (-0,98%) e pela Chevron (-0,83%).

Por sua vez, no mercado de commodities, o petróleo do West Texas caiu 1,75% no fecho do mercado norte-americano, para 51,67 dólares.

Ler mais
Recomendadas

Paciência esgotada? Fed deverá abrir hoje a porta para corte da taxa de juro

Debaixo de pressão intensa de Trump e da guerra comercial, Jerome Powell deverá manter as taxas inalteradas, mas vai aproveitar a reunião que termina esta quarta-feira para sinalizar um corte na ‘federal funds rates’ em julho ou em setembro, segundo os analistas. A projeção para a inflação deverá ser revista em baixa.

Apesar da ira de Trump, Sintra não foi palco de ‘guerra cambial’ entre Europa e EUA

Primeiro dia do Fórum do Banco Central Europeu (BCE), em Sintra, ficou marcado pela troca de palavras entre Donald Trump e Mario Draghi. “Não visámos as taxas de câmbio”, disse o presidente do BCE, em resposta à crítica do presidente norte-americano sobre o impacto de possíveis cortes adicionais da taxa de juros na zona euro.

Ásia e sustentabilidade: as lentes dos investidores em 2030, segundo a Allianz Global Investors

O “Investment Fórum 2019” da gestora de investimentos do grupo alemão Allianz, que se realizou em Frankfurt, concluiu ainda que a probabilidade de a guerra comercial continuar é significativa.
Comentários