Wall Street fecha em terreno misto

Mercado norte-americano encerra sem tendência definida.

Reuters

A bolsa norte-americana fechou a semana em terreno misto depois de um início de sessão animado com a recuperação dos títulos da tecnologia e energia.

Os ganhos na energia deram impulso aos índices, que seguiram a tendência ‘em alta’ das praças europeias, numa altura em que o preço do petróleo continua a subir e as preocupações relacionadas com o excesso da oferta a diminuir.

O Standard & Poor’s 500 fechou a sessão de hoje a valorizar 0,15% para 2.423,41 pontos, enquanto o Dow Jones mostrou uma boa performance apreciando 0,29% para 21.349,63 pontos.

No que concerne ao índice tecnológico Nasdaq Composite, sentiu alguma pressão que já se tinha manifestado durante a semana e cedeu 0,06% para 6.140,42 pontos.

Com a intensificação do debate sobre a normalização da política do banco central, a volatilidade volta à praça. Os investidores apresentam-se à negociação cada vez mais preocupados com a capacidade da economia resistir a um ciclo de aperto, diz a Bloomberg. Apesar disso, os dados divulgados hoje foram positivos: os gastos dos consumidores aumentaram em linha com as estimativas dos economistas, feitas em maio.

Recomendadas

Sinal misto em Wall Street com o Nasdaq a estragar o ramalhete

A banca dominou Wall Street. No Dow Jones, o setor financeiro liderou os avanços: JPMorgan (+ 2,9%); Goldman Sachs (+ 2,92%); o Citigroup valorizou 3,31%, e o Bank of America que ganhou 2,58%.

Farfetch aumenta preço da entrada em bolsa para até 19 dólares por ação

Depois de o interesse dos investidores em ações tecnológicas, a Farfetch aumentou o preço das ações em cerca de dois dólares para, entre os 17 e os 19 dólares, avaliando a empresa entre 4,9 e 5,5 mil milhões de dólares.

BCP brilha na bolsa de Lisboa, que acompanha otimismo europeu

As bolsas europeias fecharam em alta puxada por quatro motores: Banca, automóveis, recursos naturais e o setor químico. O BCP lidera subidas do PSI 20.
Comentários