Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

BRENDAN MCDERMID/Reuters

O Dow Jones subiu 0,32% para 26.743,5 pontos. Mas os outros índices caíram. O S&P 500 fechou ligeiramente negativo (-0,058% para 2.929,06 pontos) e o Nasdaq deslizou 0,51% para 7.986,9 pontos.

Ao nível das empresas, as ações da Micron Technologies caíram mais de 3% depois de a empresa ter apresentado os seus resultados e confirmado que as tarifas dos EUA sobre a China afetarão os seus resultados.

No Dow Jones, o McDonalds (+ 2,1%), a Cisco Systems (+ 1,7%) e a Boeing (+ 1,2%) foram os títulos que mais subiram. Nas perdas, a queda de 1,1% para Apple e da Intel, e também da queda de 0,85% e 0,67% dos bancos Goldman Sachs e JP Morgan, marcaram a sessão.

Hoje foi o dia da estreia na bolsa de Nova Iorque da portuguesa Farfetch, empresa que vende produtos de luxo online, que entrou na bolsa a valor 20 dólares e fechou a valer 28,45 dólares.

No que diz respeito às notícias macroeconómicas, destaque para o PMI (purchasing managers’ index) dos serviços e o PMI industrial de setembro que foram publicados.  No caso dos serviços o PMI caiu inesperadamente para 52,6, de 54,8, quando o mercado esperava um aumento para 55,0. E no caso do PMI industrial, subiu para 55,6 de 54,7, acima dos 55,0 previstos pelo consenso.

No mercado de commodities, o petróleo continua a subir depois que Trump ter pedido à OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para baixar os preços do petróleo. O barril do West Texas, referência nos EUA, subiu 0,73%, para 70,83 dólares.

No mercado de moedas, o euro desvaloriza 0,20% em relação ao dólar, para 1,1753 dólares.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Wall Street ganha mais de 2% impulsionado por resultados

Banca, tecnologia e saúde foram os setores que mais puxaram pelos principais índices norte-americanos.

Paul Singer, CEO da norte-americana Elliott Management, compra 2,29% da EDP

A Elliott Management é conhecida por investir em ‘distressed assets’, e o histórico da gestora passa pela aposta na quedas das ações da PT em 2014 e uma longa luta para recuperar o investimento em obrigações Argentinas após o ‘default’ de 2002.

Bolsa portuguesa beneficia do otimismo em Wall Street. NOS, Mota-Engil e CTT disparam

PSI 20 encerrou a sessão desta terça-feira a somar 0,92%, para 5.042,74 pontos.
Comentários