Wall Street fecha no ‘vermelho’ penalizado pela banca e energia

O Dow Jones cedeu 0,17% para 26.004,83 pontos, o Nasdaq derrapou 0,38% para 7.792,72 pontos e o S&P500 caiu 0,20% para 2.879,84 pontos.

Reuters

Mais um dia de pessimismo em Wall Street com os principais índices a ditarem uma sessão com poucos proveitos para os investidores, surpreendidos com o mau desempenho dos setores da banca e da energia.

Assim, o Dow Jones cedeu 0,17% para 26.004,83 pontos, o Nasdaq derrapou 0,38% para 7.792,72 pontos e o S&P500 caiu 0,20% para 2.879,84 pontos.

A assinalável queda do petróleo nos mercados internacionais ditou fortes perdas no índice da energia do S&P500. Os investidores não reagiram bem à informação fornecida esta quarta-feira relativamente às reservas de crude nos EUA. De acordo com a entidade responsável, a Administração de Informação de Energia dos EUA, estas aumentaram um pouco acima dos 2,21 milhões de barris.

As ações da banca também mostraram um fraco desempenho, arrastadas sobretudo pela possibilidade de uma descida de juros, provavelmente já no próximo mês.

 

Recomendadas

Bolsa de Lisboa fecha em queda apesar da subida das papeleiras

A pressionar o mercado estiveram, entre outras, as ações do BCP, da NOS e da Jerónimo Martins. Na Europa o verde dominou os mercados ajudados pelos novos inputs sobre a guerra comercial, que sinalizam uma aproximação entre os EUA e a China para fecharem o acordo de “fase um”.

Exclusivo: Farfetch com ‘breakeven’ em 2021 é “cenário perfeitamente realista”, diz José Neves

Em entrevista ao JE, o CEO diz que a empresa ainda não tem ‘guidance’ oficial, mas vê como correta a estimativa dos analistas sobre o ‘breakeven’ ao nível do EBITDA daqui a dois anos. A melhoria da margem no terceiro trimestre mostra o caminho a seguir, diz, mostrando confiança numa subida das ações. Cotação do título dispara 33% na abertura em Wall Street.

Bolsa de Nova Iorque abre em alta. Farfetch dispara 30% após divulgar resultados

A empresa de ‘e-commerce’, liderada pelo português José Neves, viu o seu prejuízo aumentar 10,6% face ao período homólogo, para 86,5 milhões de dólares, mas teve um disparo de 90% nas receitas (255,5 milhões de dólares).
Comentários