Wall Street ‘flat’ na véspera do discurso de Trump

Principais índices norte-americanos negoceiam sem direção definida, com os investidores cautelosos um dia antes da intervenção de Donald Trump, e com a divulgação dos resultados da banca no final da semana.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly before the closing bell in New York, U.S., January 6, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

Os mercados acionistas dos EUA negoceiam pouco alterados, com os investidores cautelosos com o primeiro discurso do presidente-eleito Donald Trump, amanhã às 18 horas (hora portuguesa).

O Dow Jones recua 0,05% para 19.880,41 pontos. Contudo, em Wall Street paira a expectativa que o índice industrial quebre a barreira dos 20.000 pontos em breve, depois de, na sexta-feira, ter estado a apenas 0,37 pontos do marco histórico.

O S&P 500 negoceia também no vermelho e cai 0,06% para 2.267,85 pontos. O tecnológico Nasdaq avança ligeiramente 0,02% para 5.532,31 pontos, depois de ontem ter encerrado a valorizar 0,19%.

Os investidores aguardam, também, a divulgação dos resultados da banca norte-americana no final da semana.

No mercado petrolífero, o barril de Brent perde 0,53% para 54.65 dólares, e o de Crude avança 0,50% para 51.70 dólares. Apesar da esperança na subida dos preços do petróleo relacionada com o corte de produção acordado pela OPEP e outros produtores, o JP Morgan revelou que o corte terá um efeito limitado porque o Irão aumentou as exportações enquanto as empresas de petróleo de xisto nos EUA aumentaram a atividade pela décima semana consecutiva e vão continuar a aumentar no segundo semestre deste ano.

No mercado cambial, o euro sobe ligeiramente 0,02% para 1,0577 dólares, e a libra esterlina aprecia-se 0,03% para 1,2168 dólares.

Ler mais
Relacionadas

Wall Street: Máximos para Nasdaq e Dow Jones arrastado pelo petróleo

O mercado de capitais norte-americano foi essencialmente influenciado pelo comportamento do petróleo. O JP Morgan observou que o corte de produção acordado na OPEP terá um efeito limitado porque as empresas de petróleo de xisto (EUA) planeiam aumentar a produção no segundo semestre de 2017.

Wall Street: Dow Jones recua com banca e crude

Queda do crude está em destaque, com expetativa de que aumento da atividade de perfuração nos EUA poderá contrariar o efeito dos cortes acordados pela OPEP e outros produtores no mercado global.
Recomendadas

Produção total de petróleo da Arábia Saudita é retomada até final do mês

O ministro da Energia da Arábia Saudita, Abdulaziz bin Salman, disse, esta terça-feira, em conferência de imprensa, que a produção total de petróleo no país será retomada até ao final de setembro.

PSI 20 em baixa arrastado pelo BCP

O Millennium bcp liderou as perdas, caindo 3,97%, para 0,2055 euros. O Banco de Portugal e o Banco Central Europeu estão a analisar uma auditoria interna ao banco para sobre a contratação do ex-assessor de Manuel Pinho no Governo de José Sócrates.

À espera da Fed, Wall Street negoceia em queda ligeira

Reserva Federal norte-americana termina esta quarta-feira e os investidores esperam o anúncio de um novo corte na taxa de juro directora.
Comentários