Wall Street inverte trajetória ascendente e abre com perdas

Paira a incerteza em torno do desfecho das negociações comerciais entre os EUA e a China, penalizando o sentimento dos investidores. Na economia norte-americana, destaque para os relatórios dos resultados do retalho relativos à época de Natal, aquém das expectativas.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly after the opening bell in New York, U.S., January 3, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

Depois de quatro dias consecutivos com ganhos, os três principais índices de Wall Street abriram a sessão desta quinta-feira a negociar em terreno negativo. O S&P 500 perde 0,68%, para 2.567,30 pontos; o tecnológico Nasdaq cai 0,92%, para 6.540,05 pontos; e o industrial Dow Jones recua 0,48%, para 23.764,96 pontos.

Paira a incerteza em torno do desfecho das negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, penalizando o sentimento dos investidores. Em Pequim, a capital chinesa, os responsáveis chineses revelaram que as negociações dos últimos três foram “extensas” e que permitiram construir “a fundação para uma resolução” tendente a um acordo comercial, mas não avançaram com mais detalhes concretos, noticia a agência Reuters.

Na economia norte-americana, destaque para os relatórios dos resultados do retalho relativos à época de Natal, aquém das expectativas. No setor do retalho, a Amazon está a cair 1,36% e a Walgreens cede 1,09%.

A abertura da sessão desta quinta-feira contrasta, assim, com o desempenho positivo de Wall Street dos últimos dias, sustentados na expectativa em torno do acordo comercial entre os EUA e a China, mas também nas indicações da Reserva Federal norte-americana admitindo uma política monetária mais paciente.

Nas matérias-primas, o “ouro negro” também está numa trajetória descendente. Em Londres, o Brent está cair 0,91%, para 60,88 dólares, enquanto o nos EUA, o West Texas Intermediate está a perder 1,38%, para 51,64 dólares.

 

Ler mais
Relacionadas

Wall Street treme mas fecha no ‘verde’ ajudada pela evolução das negociações com a China

A evolução das negociações com a China e as atas da Fed marcaram o dia. Wall Street fechou a subir, mas a estrela da sessão é o petróleo.

Bolsa de Lisboa pintada de ‘vermelho’. Sonae, EDP e BCP contrariam pessimismo

A Galp Energia recua 1,58% numa altura em que o preço do barril de petróleo está a cair mais de 1%.
Recomendadas

EDP e EDP Renováveis elevam PSI20. Praças europeias encerram mistas

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta quinta-feira com uma ligeira subida 0,04%, para 5.267,78 pontos. As congéneres europeias terminaram com diferentes tendências face a decisão do FED apenas conhecida ontem após o fecho dos mercados na Europa.

34 anos depois, Wall Street volta a ‘vestir’ Levi Strauss. Regresso com subida superior a 30%

Para regressar aos mercados, a empresa colocou em circulação 36,66 milhões de ações, que chegaram aos investidores com um preço fixado de 17 dólares por título, um valor superior ao valor de referência fixado na oferta de saída que se situava entre os 14 e os 16 dólares.

Wall Street em alta depois da Fed manter as taxas de juro

Na indústria da saúde, a Biogen, gigante da biotecnologia, registou um tombo de mais de 27% depois de ter revelado que o seu medicamento experimental para combater a doença de Alzheimer não mostrou eficácia e a empresa parou o seu desenvolvimento.
Comentários