Wall Street regista mais um dia muito positivo

O mercado mobiliário do lado de lá do Atlântico parece uma ilha a flutuar num mar de escombros. Nem a perspetiva do forte crescimento do número de desempregados foi suficiente para reter os investidores.

Brendan McDermid / Reuters

Os principais índices norte-americanos mantiveram esta quinta-feira fortes subidas, animados pela aprovação do pacote orçamental de dois biliões de dólares, que acabou por não ser contrabalançado pelo enorme aumento dos pedidos de subsídio de desemprego.

O Dow Jones encerrou a subir 6,38% para 22.552,17. O Standard & Poor’s 500 subiu 6,24% para 2.630,07 pontos, o nível mais alto das últimas duas semanas. O tecnológico Nasdaq Composite ganhou 5,60% para 7.797,54 pontos.

Mais uma vez, e como sucede tantas vezes, os índices vão totalmente ao arrepio do sentimento geral. A propagação da pandemia nos Estados Unidos dá nota clara de que o pior da Covid-19 ainda está para vir – colocando em perigo a economia do país. Os dois biliões de dólares que a Casa Branca se prepara para ‘atirar’ sobre a economia não serão suficientes para parar a sua queda – até porque as economias do resto do mundo estarão igualmente de rastos.

Mas os investidores parecem estar interessados em ‘cavalgar’ a boa fase dos mercados e não param perante nada – nem com o petróleo a descer para níveis ‘infantis’ – está sustentadamente abaixo dos 30 dólares por barril – coisa que há poucas semanas era indicado como a causa da derrocada dos mercados mobiliários do lado de lá do oceano. Era um arrefecimento da economia mundal, diziam os ‘experts’!

Hoje mesmo soube-se que o número de pedidos de subsídio de desemprego disparou para os 3,28 milhões na semana passada, o que constitui um recorde absoluto, muito acima do anterior recorde, que era de 1982. Mas nem este mau dado demoveu os investidores.

Recomendadas

Galp e CTT ajudam PSI 20 a ficar no ‘verde’ no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta quinta-feira com uma subida 0,02% para 3993,57 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias que fecharam a sessão a negociar em terreno positivo.

Trump diz que Arábia Saudita e Rússia deverão chegar a acordo para cortar produção de petróleo

“Espero que eles cortem a produção em 10 milhões de barris por dia, e talvez substancialmente mais, o que a acontecer será ótimo para a indústria do gás e do petróleo”, afirmou Trump num primeiro tweet, antes de acrescentar que a redução poderá chegar mesmo aos 15 milhões de barris diários. Preços disparam perto de 20%.

Wall Street arrancou em baixa mas inverte tendência na primeira hora

Pedidos de subsídio de desemprego nos EUA duplica e atinge os 6,65 milhões, são os estragos do coronavírus nos Estados Unidos. O número de americanos que solicitaram benefícios de desemprego mais que duplicou para um segundo recorde consecutivo, após o encerramento de mais empresas nos EUA devido à propagação da pandemia
Comentários