WEBINAR: A reforma da legislação de preços de transferência e o impacto das novas regras de tributação global da OCDE

As novas regras de tributação dos negócios digitais e os potenciais impactos para as empresas portuguesas são os temas que vão ser abordados neste webinar. A sua participação será imprescindível.

Paulo Mendonça, Partner da área de tributação internacional da EY, João Guimarães e Eva Piloto, Senior Managers da área de Preços de Transferência irão analisar a reforma da legislação de preços de transferência e o impacto das novas regras de tributação da OCDE.

A reforma do regime legal dos preços de transferência e implicações no plano do contencioso tributário, bem como o impacto no desenho eficiente da cadeia de valor dos grupos empresariais e das novas regras de preços de transferência no setor financeiro (banca, seguros e fundos) são alguns dos assuntos que vão estar em cima da mesa no dia 15 de janeiro.

Com cerca de 25 anos de experiência em fiscalidade, Paulo Mendonça é responsável pela unidade de preços de transferência em Portugal, Angola e Moçambique.

João Guimarães conta com 12 anos de experiência em fiscalidade e neste momento acompanha clientes na área de planeamento e otimização da cadeira de valor nos escritórios do Porto e Madrid.

Especializada em serviços financeiros, Eva Piloto soma 14 anos de experiência em fiscalidade.

Queremos conhecer as suas dúvidas e expectativas em relação a este tema para isso basta participar, enviando questões ou comentários para o email que colocamos à sua disposição: ocde@jornaleconomico.pt.

 

Ler mais
Recomendadas

Santander lucra 6,5 mil milhões em 2019, menos 17% que em 2018

O banco espanhol apresentou resultados a caírem por causa dos custos extraordinários com a operação que tem no Reino Unido. Mas em Espanha os lucros subiram. O Santander Totta, em Portugal, contribuiu com 525 milhões de euros para o resultado líquido.

Já arrancou a assembleia de acionistas da Cofina para votar compra da TVI

Os acionistas da dona do Correio da Manhã vão votar a compra da TVI e um aumento de capital no valor de 85 milhões de euros para financiar a compra da Media Capital. Assembleia da Cofina tem início depois de os acionistas da Prisa já terem dado luz verde à venda da TVI.

Acionistas da Prisa aprovam venda da TVI à Cofina

Os acionistas da empresa dona da TVI deram luz verde à venda estação de televisão e outros ativos à companhia que detém o Correio da Manhã e a CMTV, entre outros.
Comentários