Zoom Lux reduziu posição na The Navigator

A sociedade luxemburguesa deixou de ter uma participação qualificada na produtora de pasta e papel.

A Zoom Luz reduziu a sua posição acionista na The Navigator, de acordo com comunicado enviado há minutos para a CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A produtora de pasta e papel informou o mercado que “(…) em 19 de novembro de 2018 a Zoom Lux S.À.R.L. (…) comunicou à Navigator que alienou, no passado dia 16 de novembro, 320.000 ações representativas do capital social da Navigator, reduzindo a sua participação na sociedade de 14.639.555 ações (2,0404%) para 14.319.555 ações (1,9958%) (…)”.

Nesse mesmo comunicado, a empresa liderada por Diogo da Silveira adianta que, “(…) na sequência da mencionada alienação, a participação da Zoom (…), corresponde a 1,9958% do capital social e 1,9971%% dos direitos de voto na Navigator, deixando de representar uma participação qualificada”.

Recomendadas

Governo propôs “mecanismo célere e ágil” para lesados não qualificados do Banif

“Após um aprofundado trabalho de análise jurídica, atendendo às diferenças face ao caso dos lesados do papel comercial do BES, o Governo propôs na referida reunião que fosse adotado um mecanismo célere e ágil com vista a reduzir as perdas sofridas pelos lesados não qualificados do Banif”, é referido num comunicado do gabinete do primeiro-ministro.

Marques Mendes antevê acusações de gestão danosa da CGD nos anos 2005 a 2008

Segundo o comentador, o facto de Ministério Público ter chamado a si a auditoria às gestões anteriores da CGD significa que se prepara para acusar gestores de gestão danosa. Marques Mendes revelou ainda que a auditoria está também no BCE. Outro tema em análise foi a OPA à EDP, a propósito da visita de Xi Jinping a Portugal. Marques Mendes diz que a OPA vai morrer de forma “natural”.

China convoca embaixador norte-americano após detenção de diretora da Huawei

A China convocou hoje o embaixador dos Estados Unidos em Pequim para protestar contra a detenção da diretora financeira da operadora de telecomunicações chinesa Huawei e pediu a Washington que abandone o pedido de extradição.
Comentários