Zurich abre novo escritório na Madeira

Com a abertura do novo escritório a empresa pretende fortalecer a “capacidade relacional e de proximidade” no território português. O CEO da Zurich Portugal salienta que a Madeira continua a viver “um momento positivo” no turismo que tem um impacto no setor empresarial e nas famílias.

A Zurich vai reforçar a sua presença na Madeira com a abertura de um escritório em Santa Cruz, de agente principal.

Com este escritório a empresa tem como objectivo “fortalecer a capacidade relacional e de proximidade” no território português.

“Continuamos comprometidos em prestar um serviço de excelência e proximidade aos nossos clientes, através dos nossos agentes”, disse António Bico, CEO da Zurich Portugal.

O CEO salientou ainda que a madeira “continua a viver um momento extremamente positivo ao nível do turismo” algo que tem um impacto positivo nos setores empresariais e as famílias.

“Estou bastante otimista em relação ao próximo ciclo económico da Madeira e a nossa vinda à Ilha reforça a confiança que os nossos clientes podem depositar nos nossos agentes”, referiu o CEO da Zurich Portugal.

Recomendadas

Máximo dos Santos defende papel do BdP na aplicação das medidas de resolução aos bancos pequenos

O Banco de Portugal organizou ontem de manhã, em Lisboa, um evento dedicado ao planeamento de resolução de instituições classificadas de menos significativas e das instituições que não estão abrangidas pelo âmbito do Mecanismo Único de Resolução. Juntou 28 instituições de crédito e empresas de investimento e a APB.

António de Sousa passa avaliação de idoneidade

Ex-presidente da Caixa, atualmente gestor do fundo ECS, passou no exame de idoneidade do supervisor a antigos administradores do banco público que continuam ligados ao setor financeiro.

FMI recomenda que Parlamento dê ouvidos aos supervisores na reforma da supervisão financeira

“Os três supervisores setoriais nacionais levantaram preocupações legítimas em relação ao projeto de lei e que merecem uma ponderação cuidadosa no Parlamento antes que este projeto de lei seja aprovado e convertido em lei”, lê-se no comunicado da equipa técnica do FMI que esteve em visita a Portugal.
Comentários