Função Pública tem 500 vagas para estágios. Salários de 995 euros

Os estágios para técnicos superiores têm a duração de nove meses. Os serviços com vagas disponíveis ainda têm de ser anunciados pelo Governo que espera lançar as candidaturas em março para os estágios arrancarem em abril.

Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública | Cristina Bernardo

O Governo aprovou esta quinta-feira, 18 de fevereiro, um programa de estágios para a Administração Pública (AP) que vai ser lançado este ano.

Este programa “visa dar oportunidade a jovens para fazer estágios qualificados na AP e dessa forma rejuvenescer a AP e atrair jovens para as funções publicas”, disse hoje a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública no briefing do Conselho de Ministros.

Alexandra Leitão avançou que são “500 vagas distribuídas por vários serviços, definidos por portaria, durara nove meses e a bolsa equiparada a primeira posição remuneratória de técnico superior”, isto é, 995 euros mensais.

Em termos de calendário, a ministra prevê que o processo de candidatura tenha lugar em março e que “durante o mês de abril os estágios possam começar. É este o cronograma que temos planeado”.

O comunicado do Conselho de Ministros explica que hoje foi aprovado a “resolução que cria um programa extraordinário de estágios na Administração direta e indireta do Estado, a realizar durante o ano de 2021, destinado à carreira de técnico superior”.

O programa “EstágiAP XXI” é uma medida prevista no “Programa de Estabilização Económica e Social e visa valorizar as qualificações e competências dos jovens licenciados, promovendo a empregabilidade num contexto socioeconómico em que será necessário um excecional apoio à recuperação económica. Pretende-se ainda promover o rejuvenescimento da administração pública e atrair jovens qualificados para os serviços do Estado”, de acordo com o comunicado.

Ler mais

Recomendadas

Contratos para obras públicas a partir de 5 milhões vão destinar 1% para obras de arte

“Prevê-se, como regra, que 1% do preço, em contratos de valor igual ou superior a cinco milhões de euros, seja aplicado em inclusão de obras de arte nas obras públicas objeto desses contratos”, acrescenta o comunicado do Conselho de Ministros.

PRR: Investimento em infraestruturas transfronteiriças reduzido para 65 milhões de euros

Na versão submetida a consulta pública, em 16 de fevereiro, o Governo previa um investimento global de 110 milhões de euros em infraestruturas rodoviárias para assegurar as ligações transfronteiriças entre Portugal e Espanha, que no documento final, entregue esta quinta-feira, foi reduzido para 65 milhões de euros.

Fórum para a Competitividade critica PRR e pede foco na saúde, licenciamentos e turismo

O turismo merece particular destaque na nota de Perspetivas Económicas do Fórum, que relembra que o saldo acumulado da balança turística nos seis anos que antecederam a pandemia é equivalente às transferências europeias para Portugal nos próximos nove anos.
Comentários