Et Cetera

Bernie Sanders: o insistente que não desiste da Casa Branca

No primeiro comício em Nova Iorque, o aspirante a candidato presidencial do Partido Democrata adotou um discurso mais intimista, falando das suas origens familiares.

Igualdade de género: Administrações ainda são quase um ‘clube de cavalheiros’ no PSI20

Grande diferença na representação entre mulheres e homens nos conselhos de administração e nas comissões executivas das maiores empresas cotadas de Portugal tem vindo a diminuir nos últimos anos. Legislação contribuiupara alguns avanços,mas a paridade ainda está longe de ser regra quando se chega ao topo.

Portugal deve triplicar vendas de carros ‘verdes’ em 2019

De 2017 para 2018,o mercado português de veículos elétricos mais do que duplicou. Para 2019, as marcas preveem que triplique. E dentro de três anosas vendas anuaisde carros ‘verdes’ deverão crescer cinco vezes. O que implicará um investimento acrescido em novos postos públicosde carregamentode baterias.

Mãe de quatro filhos, leitora compulsiva e “bem disposta”. Conheça a presidente do CFP

Nova presidente do Conselho Superior do Conselho das Finanças Públicas (CFP) falou ao Jornal Económico sobre os desafios à frente do organismo, como conciliou a carreira e a maternidade e os seus principais ‘hobbies’.

Negócios: As guerras do ouro no mundo empresarial

A Barrick Gold decidiu avançar com uma oferta de compra hostil sobre a rival Newmont. A oferta é de 15,6 mil milhões de euros. Depois deste negócio reacendeu-se o interesse pelo metal precioso e a especulação sobre qual poderia ser a próxima transação a tomar conta do setor. Apesar da queda no último trimestre de 2018, a procura deste metal preciosotem vindo a aumentar.

Queiroz Pereira: A nova vida do maior grupo industrial português

Pedro Queiroz Pereira, falecido em agosto do ano passado, ficou para a História como um empresário audacioso, pragmático e visionário. O império que deixou às três filhas fatura mais de dois mil milhões de euros por ano e serão vários os interessados em ‘joias da coroa’ como a Navigator, a Secil e o Hotel Ritz. Mas a família pretende manter os ativos e a estratégia passa por continuar a crescer e a valorizar o património familiar, incluindo por via de aquisições. O grupo deverá, parajá continuar nas mãos do clã, com o apoio de gestores da ‘escola’ McKinsey.
Ver mais artigos