Ensaios

O regresso da anarquia

A ordem liberal internacional foi superada pelo regresso da anarquia, que é a ordem original própria do sistema de Estados inventado pela Europa e que a sua expansão tornou universal.

Brasil, o laboratório do ataque às humanidades

Que têm as humanidades de tão ameaçador para se tornarem um adversário político com magnitude maior do que a da corrupção ou a da violência no discurso político?

Portugal, uma perspectiva botânica

Seria importante redigir e implementar uma “Lei do Património Vivo”, que apoiasse activamente todos os Portugueses que mantêm vivas as técnicas e as artes tradicionais, reconhecendo o seu valor e perseverança.

O nobel e as escolhas de quem vive com muito pouco

Acredito que a formulação de medidas que funcionam foi possível porque se reconheceu que quem vive em situação de pobreza escolhe, pensa e reage de forma diferente. Os laureados com o Nobel de economia ajudaram-nos a todos a ser menos míopes, menos pobres.

Macau em transição

Em nenhum setor da vida nacional foi designado um papel para Macau, neste período transitório, em que de alguma forma Portugal continua ligado ao território. E também seria bom atualizar a imagem de Macau, sem superficialismos e sem colá-la a Hong Kong que é, em tudo, diferente.

A idade sem razão

Insistir no uso da idade cronológica, ou a ausência de preocupação com o que representa a desvalorização social de se ser mais velho, é reveladora de uma enorme insensibilidade à mudança social. O resultado é o desperdício de capital humano para as sociedades que envelhecem.
Ver mais artigos