Ensaios

Economia, felicidade e sustentabilidade

Devemos aproveitar o que o capitalismo e a globalização têm de bom na produção descentralizada de bens e serviços, balizando e corrigindo trajectórias, através da intervenção política, para que o resultado final seja uma maior felicidade mundial, não apenas um mundo mais cheio de coisas.

Agenda para uma “geringonça 2.0”: o desafio da social-democracia radical

O espaço da negociação política e programática deve estender-se a movimentos sociais e a atores coletivos. Sem o envolvimento da sociedade civil, os partidos da geringonça correrão o risco de se enquistar em relacionamentos de poder meramente institucionais e ritualistas.

Será a democracia uma causa perdida? Paradoxos de uma invenção imperfeita

Numa democracia madura, facilmente escrutinável e assente em sólidos valores éticos, ser filiado num partido não deveria constituir uma vantagem essencial, nem um obstáculo, para se alcançar um lugar de direção no topo do Estado ou um lugar público eletivo. Não deveria ser, mas em Portugal, é um ativo importante, para não dizer decisivo!

A Espanha desavinda

Trata-se de um país desavindo, com vários abismos políticos a bloquear soluções estáveis de governabilidade. Dada a propensão de Espanha para a ruína autoinfligida, resta esperar que as animosidades tenham limites.

A espera

Falar em recessão é um cenário que parece exagerado, sobretudo pela resiliência da procura privada, como sequência de um mercado de trabalho mais robusto, capaz de gerar consumo.

Os dias da perda

A universalização dos media e das redes sociais permitiu a simultaneidade entre acontecimentos e sua comunicação. Conforme a ampliação da informação nestes meios, e não a sua dimensão na realidade, os recetores sentirão o evento que se relata. Não porque assim foi, mas porque assim se contou e partilhou.
Ver mais artigos