46.058 entraram este ano no ensino superior. Veja aqui os resultados da 3.ª fase

O número de alunos que entraram este ano nas universidades e politécnicos públicos através do Concurso Nacional de Acesso aumentou 1,6% face a 2018.

Os estudantes colocados durante as três fases do Concurso Nacional de Acesso ascendem a 46.058, o que representa um acréscimo de 1,6% face a 2018. No ano passado, foram colocados por esta via 45.313 estudantes.

A maior fatia dos estudantes – 27.670 –  foi colocada nas universidades, tendo entrado nos politécnicos 18.388 alunos.

Os dados da Direção-Geral do Ensino Superior revelam que o número de colocados especificamente na terceira fase do concurso foi de 1.402, número que compara com 1.385 em 2018. Veja aqui os resultados desta fase instituição a instituição.

O número total de estudantes colocados aumenta principalmente em instituições fora de Lisboa e Porto, o que, salienta a DGES, reflete “as medidas de redistribuição territorial de vagas assumidas durante a presente legislatura”.

“A taxa de ocupação de vagas aumentou face ao ano anterior, verificando-se que em 2019 foram ocupadas 90.6% das vagas iniciais colocadas a concurso (em 2018 haviam sido ocupadas 89.1% das vagas)”, destaca a DGDES, lembrando que a larga maioria das instituições de ensino superior aumentaram a percentagem de ocupação de vagas face ao ano anterior.

O Concurso nacional de Acesso é a principal via de entrada no ensino superior público. No grupo das outras vias, destaque, nomeadamente para o ingresso de estudantes em CTeSP bem como em diversos concursos especiais e regimes especiais. Contando todas as vias de acesso, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior estima que venham a entrar este ano no ensino superior público cerca de 77.000 estudantes.

Quadro III

Ler mais
Recomendadas

Quantas pessoas estão na praia? Esta app diz-lhe onde pode estender a toalha no verão

A aplicação Posso Ir vai dar informações sobre o nível de ocupação das praias, assim como sobre o nível de qualidade da água das praias, o histórico de ocupação, a existência de bandeira azul e vigilância, e as infraestruturas disponíveis.

Mais de 30% dos portugueses fará mais compras online depois do confinamento, diz estudo

Mais de 50% dos portugueses afirma ter realizado mais compras online durante o confinamento, consolidando o boom do eCommerce e contribuindo para a reinvenção do comércio tradicional. Uma tendência que parece ter vindo para ficar depois do confinamento, , com 32% dos portugueses afirmou que planeia fazer as suas compras de forma online com mais frequência do que antes, revela “Estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós Covid-19”.

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.
Comentários