46.058 entraram este ano no ensino superior. Veja aqui os resultados da 3.ª fase

O número de alunos que entraram este ano nas universidades e politécnicos públicos através do Concurso Nacional de Acesso aumentou 1,6% face a 2018.

Os estudantes colocados durante as três fases do Concurso Nacional de Acesso ascendem a 46.058, o que representa um acréscimo de 1,6% face a 2018. No ano passado, foram colocados por esta via 45.313 estudantes.

A maior fatia dos estudantes – 27.670 –  foi colocada nas universidades, tendo entrado nos politécnicos 18.388 alunos.

Os dados da Direção-Geral do Ensino Superior revelam que o número de colocados especificamente na terceira fase do concurso foi de 1.402, número que compara com 1.385 em 2018. Veja aqui os resultados desta fase instituição a instituição.

O número total de estudantes colocados aumenta principalmente em instituições fora de Lisboa e Porto, o que, salienta a DGES, reflete “as medidas de redistribuição territorial de vagas assumidas durante a presente legislatura”.

“A taxa de ocupação de vagas aumentou face ao ano anterior, verificando-se que em 2019 foram ocupadas 90.6% das vagas iniciais colocadas a concurso (em 2018 haviam sido ocupadas 89.1% das vagas)”, destaca a DGDES, lembrando que a larga maioria das instituições de ensino superior aumentaram a percentagem de ocupação de vagas face ao ano anterior.

O Concurso nacional de Acesso é a principal via de entrada no ensino superior público. No grupo das outras vias, destaque, nomeadamente para o ingresso de estudantes em CTeSP bem como em diversos concursos especiais e regimes especiais. Contando todas as vias de acesso, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior estima que venham a entrar este ano no ensino superior público cerca de 77.000 estudantes.

Quadro III

Ler mais
Recomendadas

Vai abastecer? Amanhã baixa o preço dos combustíveis

Depois de na semana passada o preço do gasóleo permanecer inalterado, esta semana desce 0,5 cêntimos, acompanhado por uma queda de 1,5 cêntimos no preço da gasolina. Saiba onde encontrar os postos mais económicos.

Apenas 21% dos portugueses reforçaram contas poupança no último ano, diz Cetelem

Os hábitos de poupança dos portugueses mantiveram-se no último ano. “Estarem atentos a promoções ou levar almoço para o trabalho são pequenos gestos que fazem já parte do dia a dia de muitos portugueses”, acrescenta o estudo.

Quem são os beneficiários da vacina contra a gripe

Algumas pessoas têm direito à vacina da gripe, disponibilizada gratuitamente no Serviço Nacional de Saúde, sem necessidade de receita médica. Para a receberem basta dirigirem-se aos centros de saúde.
Comentários