Bolsas europeias terminam semana em alta. EDP impede Lisboa de seguir tendência

O preço do ‘ouro negro’ está a subir mais de 4%, enquanto aguarda a próxima reunião da OPEP+, que deverá levar a acordo entre os países sobre cortes de produção.

A sessão desta sexta-feira foi positiva para as bolsas europeias, que terminaram a semana no ‘verde’ depois de a Comissão Europeia solicitar aos Estados-membros que reabram por completo as as fronteiras internas até ao final de junho. As boas notícias chegaram também do outro lado do Atlântico, com os Estados Unidos a apresentarem uma taxa de desemprego em maio inferior ao esperado pelos analistas.

Porém, Lisboa continuou a destoar. O índice PSI 20 encerrou as negociações com uma queda de 0,26% para os 4.609,19 pontos, penalizado essencialmente pelas perdas do grupo EDP, que ontem se havia destacado pela positiva. A EDP – Energias de Portugal caiu 3,14%, para 4,24 euros, enquanto a EDP Renováveis recuou 2,07%, para 12,30 euros.

As ações da Corticeira Amorim, que decidiu manter a proposta de remuneração aos acionistas (1,85 cêntimos por ação), cortando apenas o dividendo extraordinário, desceram 1,59%, para 9,28 euros. A proposta da empresa, divulgada ontem pelo regulador dos mercados, será votada em assembleia geral no próximo dia 26 de junho.

Observando os restantes índices europeus, de ainda digerem o carregamento da ‘bazuca’ do BCE, o alemão DAX disparou 3,36%, o britânico FTSE 100 avançou 2,27%, o francês CAC 40 somou 3,71%, o holandês AEX cresceu 3,71%, o espanhol IBEX 35 ‘saltou’ 4,04% e o italiano FTSE MIB subiu 2,82%. O Euro Stoxx 50 ficou marcado por uma valorização de 3,76%.

“As boas notícias acabaram por ofuscar as notas de mercado que apontam que a última rodada de negociações entre o Reino Unido e a União Europeia sobre seu futuro relacionamento pode terminar sem acordo. No seio empresarial os ganhos foram transversais a todos os setores no universo Stoxx 600 com a banca a liderar os ganhos”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado publicada esta tarde.

Para os analistas do banco espanhol Bankinter, a “tendência altista construtiva é muito sólida e ninguém se arrisca a ficar de fora”. “Nem sequer os ‘profetas da desgraça’, que são cada vez menos, começam agora a ‘correr atrás do prejuízo'”, referem, em research de mercado.

Em relação ao mercado petrolífero, o preço do ‘ouro negro’ está a subir mais de 4%, enquanto aguarda a próxima reunião da OPEP+, que deverá levar a acordo entre os países sobre cortes de produção. O WTI, produzido no Texas, sobe 4,54%, para 39,13 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 4,95% para 41,97 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Novos dados sobre o remdesivir acalmam investidores. Wall Street fecha no ‘verde’

Os três principais índices norte-americanos acabaram a sessão no ‘verde’. A Gilead Sciences está subiu mais de 2%, depois de informar que o seu medicamento remdesivir está associado a uma percentagem significativa de melhorias dos doentes com Covid-19.

Tesla pode entrar no S&P 500, estima Reuters

A empresa gerida por Musk conta com uma capitalização de mercado de 250 mil milhões de dólares, maior do que 95% das empresas já pertencentes ao índice norte-americano.

Portugal regressa ao mercado na quarta-feira para financiar-se até 1.750 milhões de euros

Os dois leilões das linhas de bilhetes do tesouro têm maturidades a seis meses e um ano, segundo o IGCP – Agência da Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública
Comentários