“A Criar com Scratch”: Descobrir o sistema solar através da programação

O concurso “A Criar com Scratch!” foi disputado por 313 projetos, envolvendo 1.136 alunos do pré-escolar e dos três ciclos do Ensino Básico. Contamos-lhe como foi.

Telmo, Daniel e Isaac do clube de programação da Escola Básica e Secundária da Calheta, na ilha de São Jorge, nos Açores, brilharam na edição 2018/19 do concurso nacional de programação “A Criar com Scratch!”, obtendo o terceiro lugar na categoria do 2.º ciclo do Ensino Básico, onde concorreram.

Um jogo de perguntas sobre o sistema solar feito pelos três alunos com a ajuda do professor Paulo Martins permite aprender a matéria como se estivéssemos a brincar. O jogo começa com a apresentação dos oito protagonistas: Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno. Comecei por selecionar o planeta Mercúrio e eis a primeira pergunta: De que cor é…? A pergunta vem acompanhada de três respostas possíveis: (A) Cinzento, (B)Vermelho, (C) Azul. O jogador deverá escolher a letra que corresponde à solução. A escolha da letra C é seguida do som “Humm! Errado”. Há que tentar de novo.

Mais à frente no jogo, ficamos a saber que o maior planeta do sistema solar, Júpiter, é atormentado por uma tempestade contínua e gigante e que Urano é o único planeta que roda deitado em torno do Sol. Nestes dois casos, a resposta a selecionar é a C. “Acertaste!”

O jogo de programação “A Criar com Scratch!” é uma iniciativa anual promovida pelo Centro de Competência TIC da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, através do projeto EduScratch, em parceria com a Direção-Geral da Educação, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Setúbal e o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

A edição deste ano, que teve como tema “O Sistema Solar”, contou com a participação de 1.136 alunos do pré-escolar e dos três ciclos do Ensino Básico, que, no total, submeteram a concurso 313 projetos. Cada ciclo tinha um mote. Aos alunos era dada uma lista de sugestões de perguntas e temas a abordar e bibliografia incluída no Plano Nacional de Leitura, sites, filmes e vídeos sobre o tema do espaço.

No caso dos alunos do 2.º ciclo, ano frequentado por Telmo, Daniel e Isaac, o ponto de partida a desenvolver no jogo era “A Terra é o único planeta onde se conhece vida. Mas será que só pode existir vida na Terra?” Os alunos seguiram esta linha de investigação, e as perguntas e respostas que apresentam permitem elucidar sobre a esta matéria. Ou seja, é uma forma pedagógica de pôr os alunos a aprender ensinando.

Artigo publicado no “Educação Internacional” do Jornal Económico a 10-05-2019

Ler mais
Recomendadas

Atenção às excursões. O barato pode sair caro, alerta Deco

Se comprou um produto e vem a arrepender-se, tratando-se de um contrato celebrado fora do estabelecimento comercial – o consumidor tem direito a resolver o contrato nos 14 dias subsequentes (a contar do dia em que o consumidor recebe esse produto).

Orçamento familiar. Devo dar semanada ou mesada ao meu filho?

As semanadas ou as mesadas devem ser usados na educação financeira das crianças pois são o melhor instrumento para ensinar a fazer e gerir um orçamento desde cedo.

“Overtourism”: Estas 10 cidades estão a ser engolidas pelo turismo em massa

Com cada vez mais viajantes, o conceito de turismo em excesso alargou-se a mais destinos. Conheça os países que vão ser as principais vítimas deste fenómeno na próxima década.
Comentários